Curiosidades » Múmias

Homem do gelo: A múmia de Ötzi e o enigmático crime de 5.300 anos

O trabalho de um detetive esclareceu os violentos momentos finais do homem que viveu há 5 milênios

Simone Bitar Publicado em 29/06/2020, às 07h00

Ötzi, cuja múmia foi encontrada nos Alpes e era possivelmente um dos primeiros invasores
Ötzi, cuja múmia foi encontrada nos Alpes e era possivelmente um dos primeiros invasores - Divulgação

Ötzi viveu há 5.300 anos e foi encontrado sob o gelo na fronteira da Áustria com a Itália, em 1991. Tão bem preservado que acreditou-se no início ser um esquiador recente. Vivendo na passagem da Pré-História para a História, o bem-vestido e bem-equipado homem de meia-idade morreu de flechadas.

Mas essa não é toda a história. O investigador Alexander Horn, da polícia de Munique, atendeu a um pedido da museóloga Angelika Fleckinger para investigar o fim de Ötzi como se fosse um crime qualquer.

Segundo o policial, o personagem provavelmente foi vítima de vingança. Ele foi morto por uma flecha no ombro, o que já era sabido. Mas, alguns dias antes, havia levado outra flechada, na mão, à qual havia sobrevivido.

O exato momento da descoberta / Crédito: Divulgação

 

A teoria de Horn é que Ötzi enfrentou um inimigo – que deu a primeira flechada – e venceu. Mas o rival continuou a persegui-lo, até atingi-lo com o segundo tiro, este fatal. Quanto à causa da querela, provavelmente era um rixa pessoal – ele foi enterrado pela neve carregando um valiosíssimo machado de bronze, o que indica que o inimigo não estava interessado em suas posses. “Estamos falando de um padrão de comportamento que se repete hoje em casos de assassinatos”, afirma o investigador. “Começa com pequenas coisas, e cresce até o extremo.”

Abominável homem da neve 

O mais famoso homem do gelo não pertence à chamada Era do Gelo, que terminou cerca de 12 mil anos atrás. Ainda assim, Ötzi, como ficou conhecido, é uma das descobertas mais interessantes da Pré-História humana – período anterior à invenção da escrita. A múmia foi encontrada em 1991 por um casal alemão perto de Hauslabjoch, na região alpina de Ötzal. 

De início eles pensaram que fosse apenas mais um alpinista desafortunado cujo corpo fora preservado pelo gelo. Mas, após a retirada do cadáver, ficou constatado que era um homem que morreu há 5 300 anos. A descoberta iniciou uma série de estudos para delinear a história pregressa de Ötzi.

Pesquisadores analisam os restos / Crédito: Divulgação

 

Antes mesmo das reconstruções modernas, pelos artefatos encontrados com ele, como um arco e um machado de cobre, sabia-se que morrera em combate. Mas se ele era de fato um guerreiro, ou só um modesto caçador, vítima de um crime ou agressão entre tribos, ainda é um fato controverso.


++Saiba mais sobre o tema através das obras abaixo:

Arqueologia, Pedro Paulo Funari (2003) - https://amzn.to/2t9EZeX

Mistérios da arqueologia e da história: Um guia para o lado oculto da ciência, Preston Peet (2015) - https://amzn.to/2QKRqX 

Uma breve história da arqueologia, Brian Fagan (2019) - https://amzn.to/2tLZFcY

Descobrindo a arqueologia: o que os mortos podem nos contar sobre a vida?, Alecsandra Fernandes (2014) - https://amzn.to/3b378FC

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W