Curiosidades » Personagem

'Algo tão bonito e puro': Quando Angelina Jolie beijou o próprio irmão no Oscar

Considerada polêmica, a cena aconteceu durante a festa do Oscar de 2000, logo depois que a atriz recebeu sua primeira estatueta

Pamela Malva Publicado em 25/04/2021, às 08h00

Fotografia de Angelina Jolie beijando seu irmão, James Haven
Fotografia de Angelina Jolie beijando seu irmão, James Haven - Divulgação

Em 1999, Angelina Jolie surpreendeu as críticas ao interpretar a sedutora Lisa Rowe no longa ‘Garota, Interrompida’. Contracenando com Winona Ryder, a atriz, então com 24 anos, representou uma das insanas e sensuais pacientes de um hospital psiquiátrico.

Tamanho foi o sucesso de seu papel no filme que, mesmo tão jovem, Angelina conseguiu sua primeira estatueta do Oscar, na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante, em 2000. Durante a cerimônia de premiação, contudo, não foi apenas a atuação da artista que chamou atenção do público, sempre sedento por polêmicas.

Acontece que, após receber seu prêmio, Angelina Jolie foi fotografada beijando seu irmão, o ator James Haven — imagem que circulou por todo os Estados Unidos. Agora, com mais um Oscar programado para este domingo, 25, o caso voltou à tona.

Fotografia de Angelina Jolie em evento / Crédito: Wikimedia Commons

 

Amor fraterno

Filha dos atores Jon Voight e Marcheline Bertrand, Angelina Jolie cresceu ao lado do irmão mais velho. Juntos, os dois faziam o máximo para compensar a saudade que sentiam do pai, já que o artista estava sempre longe, participando de alguma produção.

Dessa forma, ainda que ambos tenham se reconciliado com Jon, os anos perdidos da infância dos irmãos nunca mais retornariam e, a cada dia que passava, Angelina e James ficavam mais próximos, já que compartilhavam da mesma dor.

Com o passar das décadas, então, o irmão mais velho da atriz se tornou cada vez mais importante em sua vida. Eles, afinal, contavam um com o outro para quase tudo. Por isso, inclusive, James foi prestigiar Angelina na cerimônia do Oscar de 2000.

Declaração de amor

Naquele dia, enquanto atores e atrizes de todas as idades ocupavam suas cadeiras no Shrine Auditorium, em Londres, Angelina segurava a mão do irmão. Mesmo que já tivesse ganhado um Globo de Ouro e uma indicação ao Emmy, aquele seria o primeiro Oscar da brilhante atriz, conhecida por seus papéis em 'Malévola' e 'Sr. e Sra. Smith'.

Além de Jolie, ainda concorriam ao prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante: Toni Collette, Catherine Keener, Samantha Morton e Chloë Sevigny. Para a Academia, no entanto, Angelina havia feito um trabalho excepcional e, assim, ela conquistou a estatueta.

Em seu discurso (confira no vídeo abaixo), a atriz comentou que estava em choque com seu primeiro Oscar e, logo depois, virou-se para James, que tinha 26 anos. “Estou muito apaixonada pelo meu irmão agora”, revelou. “Ele apenas me abraçou e disse que me amava, e eu sei que ele está muito feliz por mim. E obrigado por isso.”

Momento polêmico

Pouco mais tarde, durante a tradicional festa pós-Oscar da Vanity Fair, Angelina parecia brilhar com sua estatueta em mãos, ao lado do irmão mais velho. Foi nesse momento que, cercada de câmeras, ela deu um beijo ingênuo em James

A imagem dos dois irmãos tomou conta dos jornais e das revistas nos dias seguintes à premiação. Os norte-americanos estavam tão chocados com a demonstração de afeto entre Angelina e James que, em determinado momento, teorias de um relacionamento incestuoso começaram a surgir, gerando ainda mais polêmicas.

Em resposta aos muitos comentários, a atriz premiada comentou, ao Entertainment Weekly, que não sentia "nada mais do que amor fraternal” pelo irmão. “Meus pais realmente amaram aquele momento, e é isso que sempre importa”, pontuou Angelina.

O alvoroço foi tamanho que, mesmo anos mais tarde, Jolie ainda era questionada sobre o episódio. Em 2004, por exemplo, durante uma entrevista à Revista People, a atriz afirmou que ela e o irmão são melhores amigos. “Não foi um beijo de língua. É uma decepção que algo tão bonito e puro tenha se tornado um circo”, lamentou.

 

Reverberações

Apesar das críticas, dos rumores e da insistente polêmica, Angelina e James não permitiram que o escândalo abalasse sua relação. Eles, inclusive, foram fotografados se beijando mais algumas vezes após o Oscar de 2000, mas sem grandes tumultos.

O vínculo entre os irmãos, então, seguiu bastante estreito por mais alguns anos, ainda que a mídia insistisse na antiga fofoca. Eventualmente, quando Angelina casou-se com Brad Pitt e os dois tiveram seis filhos, James passou a ajudar a irmã na criação das crianças — inclusive quando o casal se divorciou, em 2016, segundo o Us Weekly.

O forte vínculo entre os irmãos, entretanto, cedeu à pressão em 2017, quando, de acordo com a Revista Grazia, James achou que deveria se afastar de Angelina, por sentir que estava “desgastado” demais com tudo que havia acontecido na vida da irmã.


+Saiba mais sobre o tema por meio das obras disponíveis na Amazon:

A odisseia do cinema brasileiro, de Laurent Desbois (2016) - https://amzn.to/3qMPptK 

História do cinema mundial, de Franthiesco Ballerini (2020) - https://amzn.to/2Weo06h

Três roteiros, de Kleber Mendonça Filho (2020) - https://amzn.to/3n6vJyZ

O que é o cinema?, de André Bazin (2018) - https://amzn.to/2Kb9Hwi

A História do Cinema para quem tem pressa, de Celso Sabadin (2018) - https://amzn.to/3gwSUjo

O Discurso cinematográfico, de Ismail Xavier (2008) - https://amzn.to/3gvP6iu

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W