Curiosidades » Monarquia

Golpes e traições: 5 monarcas que renunciaram o trono

Intrigas e polêmicas são comuns em monarquias ao redor do mundo. E uma das maiores é a abdicação do poder

Pamela Malva Publicado em 04/09/2020, às 08h00

Carlos II da Romênia em foto oficial
Carlos II da Romênia em foto oficial - Wikimedia Commons

Em épocas de monarquia, é comum encontrar polêmicas, escândalos e intrigas em cada uma das coroas. Assim, entre todos os conflitos envolvendo a realeza, a abdicação do trono é um dos mais recorrentes.

Seja por doenças, amor, opinião política ou ideologia, dezenas de reis, rainhas, príncipes e princesas já abdicaram de seus tronos através da história.

Conheça cinco monarcas que abdicaram de sua coroa por motivos curiosos:

1. Edward VIII (governou o Reino Unido entre janeiro e dezembro de 1936)

Edward VIII, rei do Reino Unido / Crédito: Wikimedia Commons

 

Antepassado da atual rainha Elizabeth II, Edward VIII governou o Reino Unido entre janeiro e dezembro de 1936. O curto reinado acabou quando o monarca decidiu abdicar de seu trono para se casar com Wallis Simpson, uma americana divorciada. Seu irmão mais novo, Albert, então, foi coroado como George VI em 1937.


2. Vittorio Emanuele III (governou a Itália entre julho de 1900 e maio de 1946)

Vittorio Emanuele III, rei da Itália / Crédito: Wikimedia Commons

 

O monarca sentou em seu trono pela primeira vez em julho de 1900. Anos mais tarde, ele abdicou de sua coroa devido a sua identificação com o regime fascista de Mussolini. Dessa forma, seu reinado chegou ao fim em 9 de maio de 1946.


3. Rei Faruk I (governou o Egito entre abril de 1936 e julho de 1952)

Rei Faruk I do Egito / Crédito: Wikimedia Commons

 

Em 1952, Gamal Abdel Nasser liderou uma revolução que visava instalar uma democracia parlamentar no Egito. Com a intervenção, o Rei Faruk I viu-se obrigado a abdicar do trono, tornando-se o penúltimo rei egípcio.


4. Carlos II (governou a Romênia entre maio de 1660 e fevereiro de 1685)

Rei Carlos II da Romênia / Crédito: Wikimedia Commons

 

Casado duas vezes, Carlos II era o tipo de rei que vivia na boca do povo. Famoso por suas polêmicas, ele abdicou de seu trono para fugir do país com sua amante. O casal saiu do país e o antigo rei foi privado de todos os seus direitos. Mais tarde, retornou à Romênia após a morte de seu pai, destronou seu filho de oito anos e casou-se com a amante.


5. Talal da Jordânia (governou a Jorndânia entre julho de 1951 e agosto de 1952)

Talal, rei da Jordânia / Crédito: Wikimedia Commons

 

Governante da Jordânia entre os anos de 1951 e 1952, Talal é um dos desafortunados que foram obrigados a abdicar seu posto na monarquia. O motivo, entretanto, não foi político: ele tinha esquizofrenia e precisava cuidar da saúde.


+Saiba mais sobre o tema através das obras abaixo

Da Monarquia à República, de Emilia Viotti Da Costa (2010) - https://amzn.to/2VPOITM

Monarquia, de Dante Aliguieri (2016) - https://amzn.to/2PROszB

Monarquia x República, de João Paulo Martino (eBook) - https://amzn.to/3cDn1DE

King Edward VIII, de Philip Ziegler (2012) - https://amzn.to/3cysyLn

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W