Curiosidades » Família Real

Aprovação real: Lady Di teria orgulho do casamento entre Harry e Meghan?

Caso ainda estivesse viva, a Princesa de Gales provavelmente sentira um apreço especial pelo casal, dizem especialistas

Pamela Malva Publicado em 07/03/2021, às 11h00

Fotografia de Lady Di, a Princesa de Gales
Fotografia de Lady Di, a Princesa de Gales - Getty Images

Em meados de 1954, a jovem Margaret Rose, irmã da Rainha Elizabeth II, tornou público o seu desejo de casar-se com Peter Townsend. A possível união entre uma condessa e um piloto da Força Aérea, no entanto, gerou polêmicas na época.

Em pouco tempo, a princesa britânica de 25 anos descobriu que, caso se casasse com o oficial de 41 anos, perderia seu título e, por consequência, muitos de seus privilégios. Assim, Margaret foi obrigada a renunciar seu amor pelo homem já divorciado.

Anos mais tarde, duas mulheres agregadas à Família Real Britânica colocariam em xeque grande parte das tradições da Coroa. Mesmo que em décadas diferentes, a Princesa Diana e Meghan Markle significaram tantas mudanças que, se Margaret estivesse viva ainda hoje, ela provavelmente poderia se casar com Peter.

Apesar de bastante diferentes, Lady Di e a Duquesa de Sussex provocaram diversas modernizações nos antigos costumes da monarquia. Muito por isso, inclusive, especialistas acreditam que Diana teria aprovado o casamento de Meghan e Harry.

Fotografia de Diana, a Princesa de Gales / Crédito: Wikimedia Commons

 

Uma força da natureza

Natural do Reino Unido, Diana Spencer sempre foi uma mulher revolucionária. De acordo com reportagem do Daily Mail publicada em 2011, ela não tinha medo da coroa britânica e, com opiniões afiadas, alterou uma das mais antigas tradições do país.

Quando casou-se com o Príncipe Charles, Lady Di recusou-se a declarar os votos matrimoniais por completo. Isso porque, há décadas, o discurso exigia que a noiva prometesse obediência ao marido. Para a futura princesa, todavia, isso parecia absurdo.

Assim, Diana editou seu voto e apenas jurou “amar, confortar, honrar e manter” seu matrimônio com Charles, sem qualquer ideia de submissão. Três décadas mais tarde, segundo a revista CLAUDIA, Kate Middleton fez a mesma coisa em seu casamento.

Diana sendo aplaudida durante presença em estádio ao lado dos filhos, em 1995 / Crédito: Getty Images

 

Igualdade e respeito

Conhecida como a Princesa do Povo, Diana acreditava que “o maior problema do mundo atual é a intolerância”. Por isso, inclusive, ela dedicava grande parte do seu tempo para trabalhos antropológicos e causas sociais.

Antes de Lady Di, a Família Real apenas cumprimentava seus súditos do alto dos palácios. Depois que ela assumiu o cargo, no entanto, o costume caiu por terra — foi Diana quem fez questão de visitar pacientes soropositivos nos anos 1980, a fim de ensinar ao seu povo que a AIDS não era transmitida pelo toque, por exemplo.

É com base no discurso inclusivo da princesa que diversos especialistas acreditam que Diana apoiaria o casamento de Meghan e Harry. Para o repórter real Omid Scobie, por exemplo, Lady Di não teria qualquer problema em tomar o partido do casal.

Meghan, Harry e o pequeno Archie, filho do casal / Crédito: Getty Images

 

Uma parceria duradoura

Em entrevista ao site ET, o especialista na Família Real, que escreveu “Finding Freedom: Harry e Meghan e a formação de uma família real moderna”, afirma que “Diana teria visto que Meghan e Harry estavam refletindo alguns dos desafios que ela mesma enfrentou dentro da Família Real” e, por isso, “teria defendido os dois”.

Ainda mais, segundo o El País, Lady Di sentiria uma empatia especial por Meghan Markle, já que ambas foram bastante julgadas ao entrarem na Família Real. Nesse sentido, o PríncipeHarry não concordava com a cobertura que a imprensa fazia das mulheres.

"Perdi minha mãe e agora vejo minha esposa sendo vítima das mesmas forças poderosas", disse o príncipe certa vez, segundo a BBC. Para ele, a mídia estava colocando em prática uma "campanha implacável" contra Meghan — um claro exemplo que que a "história estava se repetindo", da mesma forma que aconteceu com Lady Di.

Se estivesse viva até hoje, portanto, Diana sentiria orgulho do matrimônio entre Harry e Meghan, já que ambos passaram por cima de diversos padrões para ficarem juntos. Principalmente porque a Duquesa de Sussex é uma atriz estrangeira, descendente de ex-escravos, que quebrou uma tradição conservadora ao casar-se com o príncipe.


+Saiba mais sobre a princesa Diana através das obras disponíveis na Amazon:

Diana: Sua verdadeira história em suas próprias palavras, Andrew Morton (2013) - https://amzn.to/2EhlUt4

Diana. O Ultimo Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

Diana (DVD-2014) - https://amzn.to/39jo0qj

A história do século XX, de Martin Gilbert (2017) - https://amzn.to/39hqYeT

Diana, Princesa de Gales / Diana, Princess of Wales (Edição Espanhol), de Marcela Altamirano (2003) - https://amzn.to/2Iem86c

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du