Curiosidades » Saúde

Lepra, peste negra e gripe espanhola: As piores epidemias da História

Doenças avassaladoras são um eficiente e brutal retrato da história da humanidade

Claudia de Castro Lima Publicado em 27/11/2020, às 11h00

Soldados doentes de gripe espanhola nos EUA
Soldados doentes de gripe espanhola nos EUA - Wikimedia Commons

1. Varíola — 1550 a.C.

Restos mortais de uma transportadora de varíola da Era Viking / Crédito: Divulgação / The Swedish National Heritage Board

 

O primeiro vestígio da doença foi encontrado numa múmia da 18ª dinastia egípcia (1550-1307 a.C.). No ano 700, no Japão, ela matou vários membros da família imperial Fujiwara, criando um fervor religioso que facilitou a difusão do budismo. No século 16, transmitida pelos espanhóis, a varíola atacou maciçamente os astecas.


2. Praga de Atenas — 430 a.C.

Durante o apogeu cultural e político da principal cidade-estado da Grécia, que inclui um embrião da democracia, surgiu uma doença conhecida como a “grande praga de Atenas”, ainda não identificada. Com sintomas da varíola, da peste bubônica e do tifo, este mal favoreceu a derrota dos atenienses contra Esparta, na Guerra do Peloponeso (431-404 a.C.).


3. Malária — século 3

Foi registrada pela primeira vez como epidemia entre os romanos, que passaram a aterrar pântanos (devido à sua associação com terrenos alagados), na tentativa de afugentar os “maus ares” – daí o nome da doença. Era tão comum na região, que chegou a ser conhecida como “febre romana”. Ainda hoje, 250 milhões de pessoas contraem malária anualmente.


4. Lepra — século 12

Durante as Cruzadas, a doença se difundiu fortemente pela Europa. Como os guerreiros cristãos eram grande parte dos infectados, os doentes passaram de renegados socialmente a santos, cuja mão era beijada pelos fiéis. Esse costume fez muitas pessoas vulneráveis à doença contraírem-na, o que obrigou a construção de milhares de leprosários na Europa.


5. Peste Negra — 1347

Arte do período da Peste Negra / Créditos: Getty Images

 

Depois de matar 10 mil pessoas por dia em Constantinopla no século 6, a peste bubônica provocou a mais mortal epidemia da história. Facilmente transmitida pelos ratos e pulgas nos burgos fechados e fétidos da Europa, fez 25 milhões de vítimas em cinco anos. Em 1563, a moléstia voltou a atacar em Londres, matando um terço da população da cidade.


6. Sífilis — 1494

Essa doença venérea apareceu entre os marinheiros de Cristóvão Colombo e entre nobres europeus como o rei Carlos VIII, da França, e Henrique VIII, da Inglaterra. Nos séculos seguintes, espalhou-se de forma devastadora entre os exércitos francês, espanhol, austríaco e italiano.


7. Tifo — 1805

Mulher sofrendo de tifo no Gueto de Varsóvia / Crédito: Wikimedia Commons

 

Durante a invasão de Napoleão a Viena, uma epidemia de febre tifoide alastrou-se pela Europa central. Em 1812, aliada à fome, ao frio e à disenteria, a febre poupou apenas 30 mil dos 600 mil soldados franceses na Rússia. A transmissão ocorre por piolhos que parasitam animais e contaminam o homem.


8. Cólera — 1832

Com a urbanização, combates em trincheiras e facilidades no transporte, o século 19 foi amplamente atacado por epidemias. Entre elas, o cólera fez vítimas quase em todo o mundo: Europa, Ásia e América. Apesar da descoberta da água como meio de contaminação, a falta de saneamento básico faz a doença persistir até hoje.


9. Gripe espanhola — 1889

Polciais observam vítima da Gripe Espanhola / Crédito: Biblioteca Nacional

 

A influenza, que nos assusta até hoje, foi registrada pela primeira vez na Espanha, ainda no século 19, mas só tomaria grandes proporções durante a Primeira Guerra, atacando as tropas na Europa. De lá, se espalharia pelos cinco continentes, inclusive para o Brasil.
Até 1919, matou mais de 20 milhões de pessoas no mundo todo.

Essa e outras matérias podem ser encontradas na edição Epidemias na História, cuja revisão foi feita pelo site Comenta Livros. Confira aqui.


+Saiba mais sobre o tema por meio das obras disponíveis na Amazon 

1348 - A Peste Negra, de José Martino ( 2000) - https://amzn.to/2QekhTl

Epidemias No Brasil, Rodolpho Telarolli Junior (2003)  - https://amzn.to/2SktKdE

Epidemias no Brasil. Uma Abordagem Biológica e Social, Rodolpho Telarolli Junior (2013) - https://amzn.to/2PQHuLJ

HIV: Os 35 anos do boom da epidemia e a comunidade gay masculina, Fábio Germano de Oliveira (e-book) - https://amzn.to/34Om85L

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du