Curiosidades » Ucrânia

Autor de 'Sapiens' comenta invasão na Ucrânia: 'Aposta de Putin está falhando'

Yuval Noah Harari expressou sua visão através de um artigo publicado no The Guardian

Redação Publicado em 01/03/2022, às 12h54 - Atualizado em 04/03/2022, às 10h00

Yuval Noah Harari (à esqu.) e Putin (à dir.)
Yuval Noah Harari (à esqu.) e Putin (à dir.) - Divulgação/Vídeo/Youtube/Intelligence Squared e Getty Images

Após a invasão da Ucrânia pela Rússia, iniciada em 24 de fevereiro, Yuval Noah Harari, autor da aclamada obra 'Sapiens - Breve História da Humanidade', escreveu um artigo no The Guardian a respeito do episódio iniciado por Vladimir Putin, atual presidente da Rússia. 

"A cada dia que passa, fica mais claro que a aposta de Putin está falhando. O povo ucraniano está resistindo de todo coração, conquistando a admiração do mundo inteiro -— e vencendo a guerra", escreveu Yuval

O autor também expressa que 'muitos dias sombrios' estão por vir e que é improvável que Putin vença a guerra

"Muitos dias sombrios estão por vir. Os russos ainda podem conquistar toda a Ucrânia. Mas, para vencer a guerra, os russos teriam que controlar a Ucrânia, e eles só podem fazer isso se o povo ucraniano permitir. Isso parece cada vez mais improvável de acontecer", disse o autor. 

O autor também ressalta a importância da resistência do povo ucraniano, que representa uma dificuldade para os russos. 

"Ao derramar cada vez mais sangue ucraniano, Putin garante que seu sonho nunca será realizado", escreveu ele.

Yuval Noah Harari escreve sobre a bravura ao redor das histórias que circulam o mundo.

"As histórias de bravura dão determinação não apenas aos ucranianos, mas ao mundo inteiro. Eles dão coragem aos governos das nações europeias, ao governo dos EUA e até mesmo aos cidadãos oprimidos da Rússia", diz ele.

O influente escritor também cita consequências na vitória da 'tirania e a agressão'.

"Se a tirania e a agressão vencerem, todos sofreremos as consequências. Não vale a pena permanecer apenas observadores. É hora de se levantar e ser contado".