Curiosidades » Curiosidades

Jane Shore e a caminhada da vergonha que inspirou Game Of Thrones

Na última temporada, Cersei Lannister foi obrigada a passar nua pela cidade como forma de punição. O mesmo aconteceu com Jane Shore na Inglaterra do século 15

Vinícius Buono Publicado em 18/09/2019, às 14h00

None
-

Encerrada este ano, a série Game of Thrones ganhou o título de uma das mais assistidas da História. Inspirada nas Crônicas de Gelo e Fogo, saga de livros (ainda inacabada) escrita pelo americano George R.R. Martin, a superprodução da HBO contou com diversos momentos memoráveis. Um deles, na quinta temporada, foi quando Cersei Lannister, uma das principais antagonistas da história, foi julgada e, como punição, teve que caminhar completamente nua em meio à multidão que lhe atirava objetos, dejetos e insultos.

Há uma expressão em inglês que define esse ato: walk of shame, ou caminhada da vergonha. Ela é utilizada, geralmente, para definir o ato de alguém caminhar sozinho num ambiente hostil, como quando um atleta é expulso de uma partida e precisa sair de campo sob vaias ou uma pessoa que volta pra casa apenas no dia seguinte usando as mesmas roupas com que saiu à noite.

A caminhada de Cersei foi inspirada em algo que já aconteceu, também, na vida real. No final do século 15, Jane Shore era uma das concubinas do Rei Eduardo IV da Inglaterra. Descrita como linda e muito inteligente, ela captava a atenção de muitos nobres do reino. Porém, não de Ricardo III, irmão do rei que ascendeu ao trono após a morte do então monarca e de seu filho (de forma suspeita) em 1483.

O novo rei a acusou de conspirar contra ele com mais dois homens. Ele sofria de escoliose e, como bom homem da Idade Média, não poderia atribuir outro significado às dores que não a bruxaria de Shore. Por falta de provas, Jane foi condenada à prisão e não à morte, mas precisou caminhar até ela usando apenas um kirtle — uma espécie de camisola muito utilizada nos tempos medievais — em meio a multidão.

Além dessa gigante humilhação, ela ainda teria que cumprir pena na cadeia. Porém, seus atributos se fizeram valer novamente, encantando o burocrata Thomas Lynom, que a ajudou a conseguir o perdão real. Os dois se casaram logo em seguida.