Curiosidades » Estados Unidos

70 mil dólares por minuto: como vivem os Waltons, a família mais rica dos EUA

Donos do Walmart, os herdeiros têm uma rotina fora dos holofotes e de maneira diferente do que é imaginado

Isabela Barreiros Publicado em 26/01/2020, às 08h00

Imagem meramente ilustrativa de taças de champagne
Imagem meramente ilustrativa de taças de champagne - Getty Images

Os donos do Walmart Inc, dos Estados Unidos, fazem 70 mil dólares por minuto. Um funcionário da empresa, no entanto, apenas 6 centavos. Essa desigualdade também está presente em países da Ásia e Europa: de acordo com pesquisa do Bloomberg, a riqueza das 25 famílias mais ricas está concentrada em 1,4 trilhões de dólares, crescendo 24% em relação ao ano de 2018.

Os Waltons, os primeiros da lista das famílias mais ricas dos Estados Unidos, são os proprietários do Walmart. Sam Walton fundou a empresa em 1962 e até os dias de hoje continua lucrando de maneira descomunal no país.

Ainda de acordo com a Bloomberg, eles sãos os maiores entre os muitos varejistas do mundo em receita, faturando cerca de US $ 500 bilhões por ano com suas milhares de lojas em todo o território mundial. São pelo menos 12 mil lojas que colaboram para essa riqueza inimaginável.

Sam Walton, o filho mais velho / Crédito: Getty Images

 

Os 0,1% dos estadunidenses controlam, hoje, mais dinheiro do que em qualquer conjuntura desde 1929. Eles competem entre si: alguns perdem patrimônio enquanto outros estão aumentando a fortuna. Mas, quase sempre, os mais ricos permanecem os mesmos. As gerações recebem uma gigante herança que auxiliará a família pelo resto de seus dias.

Os descendentes de Walton têm um valor total que equivale a pelo menos US$ 160 bilhões. Isso é mais que Bill Gates, Jeff Bezos, e Warren Buffett possuem — e US$ 70 bilhões a mais do que a riqueza da segunda família mais rica do país, os Kochs.

Mesmo com todo esse dinheiro, acredita-se que a família leve uma vida comum. Os três filhos fazem parte de setores administrativos da empresa, mas quase nunca são vistos realizando atos extravagantes, — pelo menos em público —, que normalmente são consequências de possuir esse tipo de riqueza.

Alice Walton / Crédito: Getty Images

 

O ato mais “esbanjador” de Samuel "Rob" Walton, o filho mais velho de Walton, é possuir uma coleção de carros antigos que valem fortunas. Em 2013, ele pilotou um deles, seu Daytona Coupe, que era um dos únicos cinco fabricados pela marca, e o destruiu por tê-lo dirigido fora do asfalto.

Apenas a filha mais nova, Alice, não atua na empresa. Ela começou a patrocinar artes e museus logo cedo e atualmente possui uma imensa coleção particular, que contém obras originais de Andy Warhol e Georgia O'Keefe.

Além disso, ela também abriu um museu, denominado Crystal Bridges Museum of American Art, em Bentonville, EUA, para acomodar suas peças que, juntas, valem pelo menos US $ 500 milhões.

Ela ainda tem um rancho no Texas, que vale US $ 22 milhões, com três quartos e dois banheiros, uma casa considerada “modesta” para a renda da herdeira.


+ Saiba mais sobre o tema por meio das obras a seguir:

Sam Walton: Made In America (English Edition), Sam Walton (2012) - https://amzn.to/3aFiAa5

Nos Bastidores do Walmart, Charles Fishman (2011) - https://amzn.to/2NVYqiA

Bilionários: O que eles têm em comum além de nove zeros antes da vírgula?, Ricardo Geromel (2014) - https://amzn.to/2GkofVd

Fome de poder: A verdadeira história do fundador do McDonald's, Ray Kroc (2018) - https://amzn.to/2NZeJLr

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.