Curiosidades » Personagem

Confira 6 histórias impressionantes sobre a vida de Abraham Lincoln

De pensamentos suicidas a campeão de luta livre: a vida de um dos maiores líderes americanos foi mais misteriosa do que se imagina

Alana Sousa Publicado em 10/04/2019, às 15h00

Abraham Lincoln
Getty Images

Abraham Lincoln foi o 16º presidente dos Estados Unidos. Alguns acreditam que ele tenha sido o melhor em toda a história política americana. Lincoln liderou o país durante sua maior crise interna, a Guerra Civil Americana, e terminou abolindo a escravidão. Seu governo durou de 1861 a 1865, ano em que foi assassinado enquanto assistia a uma peça no teatro.

Muito se especula sobre a vida do ex-presidente. A postura de um homem emblemático e misterioso já está presente no imaginário de pessoas ao redor do mundo. Aqui reunimos alguns fatos desconhecidos, alguns até mesmo surpreendentes sobre sua vida.

Confira 6 histórias sobre a vida do ex-presidente americano Abraham Lincoln.

1. Lincoln pulou de uma janela

Em dezembro de 1840, no meio de uma sessão legislativa, Abraham Lincoln e seu grupo político, os Whigs, estavam prestes a perder por um voto uma conferência na qual forçaria o Banco do Estado a fazer maiores pagamentos do que ele poderia suportar, e o futuro presidente sabia que se perdesse a votação o Banco iria à falência.

Havia apenas uma solução possível: a votação seria cancelada se houvesse um membro dos Whigs a menos no prédio. Lincoln então se jogou pela janela da sala.

Abraham não se feriu, e as pessoas lidaram com a situação como uma mera manobra política.


2. Incidente durante o discurso

Abraham Lincoln era um campeão de luta livre. De 300 combates que lutou, perdeu apenas um. A maioria das descrições do físico de Lincoln sempre focam em sua altura (1,93 metro) e na magreza dele. Porém, mesmo que poucos, há relatos que descrevem o presidente como um homem musculoso e portador de uma grande força.

Em 1832, quando tinha apenas 23 anos de idade, Lincoln fez seu primeiro discurso político. Ele disse apenas algumas palavras curtas e então percebeu que duas pessoas na multidão estavam brigando.

O futuro presidente parou seu discurso e levantou um dos homens envolvidos na briga pelo braço e o jogou a cerca de quatro metros de distância.


3. Imagem assustadora

De acordo com descrições da época, a voz de Lincoln era alta e penetrante. Algo que intimidava a população. Sua imagem também era algo que amedrontava as pessoas. Em uma declaração famosa ele foi acusado de ser “de duas caras”. Lincoln então retrucou: “Se eu tivesse dois rostos, estaria usando este?”.

Durante sua campanha eleitoral, em 1860, Lincoln recebeu uma carta de Grace Bedell, uma menina de 11 anos. Na mensagem ela dizia: “Deixe seus bigodes crescerem. Todas as mulheres gostam de bigodes”.

Ele então começou a crescer a barba. No dia da posse presidencial, ele já tinha a barba pela qual é conhecido hoje. Após assumir o cargo, Lincoln pediu para conhecer a menina, agradecendo-a pelo conselho e fazendo uma pequena dedicatória de seu icônico look.


4. O primeiro amor

Antes de se casar com Mary Todd, Lincoln era apaixonado por Ann Rutledge. Ele ainda estava na faculdade de direito quando se conheceram -- e ela estava noiva de outro homem. Ann prometeu romper o noivado para então ficar junto de Abraham.

Seu noivo, John MacNamar, estava passando uma temporada em Londres, e a moça preferiu esperar a sua volta para romper o noivado pessoalmente. Durante a espera, Ann pegou febre tifóide e ficou gravemente doente. Lincoln a visitava todos os dias.

“Eu nunca irei esquecer o quão triste e de coração partido Lincoln parecia quando ele saiu do quarto da última conversa com Annie”, contaria mais tarde a irmã de Ann, Nancy Rutledge.

Ann morreu em pouco tempo, e segundo relatos, durante um ano Lincoln entrou em uma profunda depressão. Algo que seria agravado por outras situações nos anos seguintes.


5. Pensamentos Suicidas

Um dos anos mais difíceis da vida de Abraham Lincoln foi 1840, no qual ele enfrentou uma severa depressão. Lincoln teve um colapso mental, e se tornou incapaz de trabalhar ou realizar qualquer outra atividade. Segundo relatos de amigos, ele passava horas falando o quanto era miserável.

Pessoas próximas a ele passaram por sua casa retirando todas as facas de cozinha e navalhas de barbear, convencidos de que Lincoln se mataria a qualquer momento.


6. Casamento com Mary Todd

Durante o noivado com Mary Todd, Lincoln se apaixonou por outra mulher, Matilda Edwards, o que criou dúvidas sobre se o casamento com Mary era a melhor opção.

Mary, por sua vez, era conhecida no período por flertar com outros homens, algo que Abraham sabia. E ela chegou a admitir que por dois anos antes da cerimônia repensou o desejo de se comprometer numa união.

O casal acabou por se casar em 1842, mas as circunstâncias pela qual isso ocorreu divide opiniões. Alguns historiadores acreditam que eles se casaram porque Mary estava grávida.

Um encontro de Todd com Lincoln em particular fez com que o ex-presidente mudasse de ideia sobre cancelar o casamento. Em uma carta para um amigo, Lincoln escreveu que “teria que se casar com Mary”, marcando a cerimônia para apenas alguns dias depois.