Curiosidades » Turismo

Conheça 6 construções incríveis feitas de sal

Lugares surpreendentes ao redor do mundo foram construídos apenas com blocos de sal

Letícia Yazbek Publicado em 22/05/2019, às 12h00

None
Getty Images

1. Catedral de Zipaquirá — Colômbia

Crédito: Getty Images

 

Uma das principais atrações da Colômbia, está localizada na cidade de Zipaquirá, a 48 quilômetros da capital Bogotá e a 180 metros debaixo da terra. A catedral foi construída na maior reserva salina do mundo, formada há milhões de anos, quando havia um mar que ocupava toda a região. Com o passar dos anos, o mar secou e deixou um enorme depósito de sal que solidificou e formou rochas de sal.

O local foi construído em 1954, mas as galerias teriam sido escavadas no século 18 e utilizadas como santuário religioso. A catedral foi fechada em 1990, por motivos de segurança. Cinco anos depois, outra foi inaugurada, 60 metros abaixo da igreja antiga. Além da catedral, o Parque do Sal abriga um museu, um auditório e uma praça central, onde se localiza a famosa cruz O Eixo Sacro.


2. Palácio de Sal — Bolívia

Crédito: Divulgação

 

Está localizado no Salar de Uyuni, o maior deserto de sal do mundo, na Bolívia, formado após transformações nos lagos pré-históricos que haviam na região. O hotel Palácio de Sal foi construído em 2007, com blocos de sal da própria mina. Grande parte dos móveis e objetos do hotel também são feitos de sal: paredes, camas, mesas e cadeiras. Apesar da estrutura diferente, ele é como um hotel tradicional: conta com bar, restaurante, spa e até campo de golfe.


3. Adrère Amellal — Egito

Crédito: Reprodução

 

O Adrère Amellal, localizado na região do Vale do Siwa, no Egito, também é um hotel feito de sal. Ele fica próximo a um oásis e à beira de um lago de água salgada — é de lá que são extraídos os blocos de sal que formam o prédio. Artesãos locais extraem o sal cristal, usado na culinária e como fertilizante para as plantas, e o sal em forma de rocha, utilizado para esculpir utensílios e esculturas e formar o telhado, camas e paredes do hotel.


4. Mina de Wieliczka — Polônia

Crédito: Getty Images

 

Localizada a 15 quilômetros da cidade de Cracóvia, na Polônia, a Mina de Sal de Wieliczka é conhecida por ter uma grande tradição em visitas turísticas. A enorme reserva de sal foi formada há milhões de anos: com a ação do tempo, o sal cristalizado foi depositado nas águas marinhas que havia na região. No século 13, mineiros locais escavaram galerias e salas, que continuaram a ser visitadas ao longo dos anos.

A mina tem nove andares, cerca de 200 metros de profundidade e 300 quilômetros de extensão (apenas alguns trechos estão abertos ao público). O local abriga centenas de objetos decorativos e uma catedral esculpida em sal, que levou 30 anos para ser construída. Também há várias esculturas, feitas pelos próprios mineiros e por artistas que produziram suas obras no local mais recentemente. A Mina de Sal Wieliczka oferece guias turísticos em várias línguas e recebe cerca de 1 milhão de visitantes por ano.


5. Mina de Praid — Romênia

Crédito: Reprodução

 

Localizada a 350 quilômetros da capital Bucareste, a mina abriga um ambiente com museu, cafeteria, mesas de sinuca, livraria, espaço para show, capela e até internet wi-fi. A cidade subterrânea fica a 160 metros de profundidade e é aberta ao público. O local é muito procurado por pessoas que têm problemas respiratórios, como bronquite e asma: acredita-se que o ar do ambiente, com uma pressão atmosférica maior que a da superfície, ajuda nos tratamentos das doenças. A Mina de Sal de Praid recebe apresentações artísticas e musicais e cerimônias religiosas.


6. Underground Salt Museum — Estados Unidos

Crédito: Getty Images

 

O Underground Salt Museum, localizado na cidade de Hutchinson, no estado do Kansas, Estados Unidos, é um museu construído dentro de um dos maiores depósitos de sal do mundo. Inaugurado em 2007, o museu fica a 200 metros abaixo da superfície e tem mais de 100 quilômetros de extensão. Ao longo do percurso, os visitantes são guiados pela história da mineração e aprendem o processo de construção das galerias subterrâneas. E também há muita aventura: quem quiser pode visitar as partes inexploradas da mina e encontrar objetos antigos dos mineradores que a escavaram. Para isso, é necessário usar capacete com lanterna e aparelho de respiração.