Curiosidades » Brasil

Conheça os seguidores do Vale do Amanhecer, que acreditam ser alienígenas vivendo em forma humana

Localizado em Planaltina, o descomunal e intrigante centro espiritual possui 800 mil adeptos espalhados em mais de 600 templos afiliados ao redor do mundo

Fabio Previdelli Publicado em 26/08/2019, às 16h00

None
- Crédito: Reprodução

Além de ser o centro político do país, Brasília também é conhecida por suas peculiaridades. A cidade é considerada o berço do Rock Nacional, e diante de sua extensão, é possível se encantar pelas obras magistrais de Oscar Niemeyer e ao mesmo tempo se confundir com as siglas que são usadas para denominar as ruas.

Mas um lugar em especial se distingue de tudo que pode ser visto na capital federal ou em qualquer outro lugar brasileiro. Localizado em Planaltina, o Sunrise Valley – ou Vale do Amanhecer – é um descomunal e intrigante centro espiritual, que já possui 800 mil adeptos espalhados em mais de 600 templos afiliados ao redor do mundo.

Imagem do complexo do Vale do Amanhã / Crédito: Reprodução


O complexo fica à beira de um lago e lá há uma pirâmide; um templo em forma de espaçonave; um centro de orações de seis pontas e várias esculturas elípticas espalhadas em torno do centro. O ambiente pode parecer confuso, mas sua projeção não é acidental. Ele foi meticulosamente elaborado e reflete traços de diferentes doutrinas, como o cristianismo, o hinduísmo, o judaísmo, o inca e as antigas crenças egípcias.

Os seguidores acreditam que seres extraterrestres chegaram há 32 mil anos na Terra, e que eles continuam retornando através de sucessivas reencarnações em distintas épocas e culturas. Os membros do Vale, conhecido como médiuns, acreditam ser descendentes de alienígenas chamados Jaguares.

Os seguidores acreditam que os rituais ajudam os médiuns a reduzirem suas dívidas cármicas, adquiridas durante suas vidas passadas / Crédito: Reprodução

 

A Sunrise Valley foi fundada em 1959, por Neiva Chaves Zelaya – conhecida como Tia Neiva. Viúva de quatro filhos, ela trabalhava como motorista de caminhão em Brasília. Em uma de suas viagens, ela começou a testemunhar episódios psíquicos, que ela mais tarde acreditou serem visões espiritas do mundo extraterrestre. Neiva foi guiada, principalmente, por Pai Sete Branca, um emissário espiritual que é representado com estátuas e desenhos no Vale do Amanhecer. Hoje, ele é tido como um líder nativo sul-americano.

Os membros do Vale, conhecido como médiuns, acreditam ser descendentes de alienígenas chamados Jaguares / Crédito: Reprodução


As características culturais e religiosas também são bem marcantes. Os médiuns usam inconfundíveis trajes coloridos e luxuosos. Em rituais eles trabalham em pares, um deles incorpora fisicamente um espírito – seja ele benigno ou maligno – e outro assume a função de ajudá-lo a voltar ao mundo espiritual. Os seguidores acreditam que os rituais ajudam os médiuns a reduzirem suas dívidas cármicas, adquiridas durante suas vidas passadas.