Curiosidades » Personagem

Da extroversão à sexualidade: 5 mitos sobre Freddie Mercury

O vocalista do Queen se tornou um artista lendário, ajudando na criação de mitos do rock centrados na sua figura

Isabela Barreiros Publicado em 10/12/2020, às 16h23

Freddie Mercury, o grande vocalista do Queen
Freddie Mercury, o grande vocalista do Queen - Divulgação

Um dos maiores artistas de todos os tempos. Muitos nomes podem aparecer em mente, mas Freddie Mercury com certeza está entre os primeiros a surgirem. O vocalista da banda Queen se tornou uma figura icônica tanto por sua personalidade forte e marcante, quanto por sua voz e performances extraordinárias.

Devido ao seu alto alcance, que permanece até os dias de hoje, mesmo após mais de 30 anos de sua morte, inúmeros mitos foram criados sobre ele. Como parte da cultura da música, Mercury foi alvo de muitos boatos e uma visão por vezes distorcida do que é ser um astro do rock foi criada pela mídia e pelo público. 

A Aventuras na História separou 5 mitos sobre Freddie Mercury. Confira!

1. Local de nascimento e nome

Embora fizesse parte de uma banda considerada britânica, Freddie Mercury não nasceu, de fato, na terra da rainha. O cantor nasceu na Cidade de Pedra, centro histórico de Zanzibar, hoje parte Tanzânia, na África. Ele viveu por muito tempo entre a cidade e a Índia, mudando-se definitivamente para a Inglaterra aos 17 anos.

Além disso, seu nome nem sempre foi Freddie Mercury. Seu nome original era Farrokh Bulsara e o apelido que surgiu enquanto estudava em um colégio interno na Índia acabou se tornando seu famoso nome artístico. Mas ele se tornou oficial na década de 70, quando o artista o alterou legalmente.


2. Mitos do rock

Trecho do clipe “Living On My Own”, com Freddie Mercury em uma de suas festas / Crédito: Divulgação / YouTube

 

A persona de um astro do rock está carregada de estereótipos e mitos, que são reproduzidos ao longo dos anos, tanto pelos próprios artistas quanto por pessoas de fora do meio, que apenas apreciam o estilo músical. E pode-se dizer que Freddie teve um grande papel nisso.

A revista britânica NME explicou que o cantor inspirou diversos desses mitos, que geravam rumores controversos sobre ele. Por exemplo, já foi dito que groupies eram contratados por Mercury para colocar cocaína em seu ânus. Outro rumor bizarro foi o de que ele tirou a própria costela para que conseguisse fazer sexo oral em si mesmo.


3. Muito extrovertido

Freddie é conhecido por sua personalidade forte e presença marcante nos palcos, clipes e em sua vida rotineira. No entanto, por mais que ele pareça uma pessoa aberta, muitos dizem que, na verdade, Freddie era um livro fechado. Ele era tímido e guardava muita coisa para ele mesmo, mantendo sua intimidade reservada. 

Quanto ao Queen de maneira geral, Roger Taylor e Brian May eram os maiores porta-vozes da banda, falando na maioria das vezes. A vida íntima de Mercury sempre foi uma parte menos exposta, demonstrando uma introspecção enorme de um cantor naturalmente extravagante.


4. Sexualidade

Mary Austin, Jim Hutton e Freddie Mercury reunidos em foto / Crédito: Divulgação - Twitter

 

Hoje, Freddie é reconhecido como um ícone LGBT. Durante sua vida, isso também foi fato: a mídia retratava o cantor ora como gay, ou até mesmo bissexual. Ele mesmo, porém, nunca chegou a falar sobre o assunto com mais clareza, não assumindo sua sexualidade mesmo quando questionado. 

Em uma entrevista, ele já disse: "Sou tão gay quanto um narciso, minha querida!". Mas em outras reagia de forma crua ao entrevistador. Em 2008, seu companheiro de banda, Brian May, disse: “Eu sei que durante toda a sua vida Fred não achou que ser gay ou não era importante.” Sua irmã Kashmira também já afirmou que o artista nunca assumiu sua sexualidade à família.


5. Herança

Freddie Mercury e Mary Austin no Fashion Aid, em 1985 / Crédito: Getty Images

 

Por mais que fosse uma celebridade, a família de Mercury queimou a maior parte dos seus bens. Isso aconteceu porque, segundo o site Express.Uk, o vocalista do Queen seguia como filosofia de vida os preceitos do zoroastrismo. Portanto, os itens pessoais do artista não puderam passar por nenhum leilão ou ir para exposições.

A herança em si ficou, em sua maioria, com Mary Austin, conhecida por ter namorado Freddie e por ser considerada o grande amor de sua vida. Ela ficou com metade de sua fortuna, sua mansão de Garden Lodge e ganhos futuros com direitos autorais.


+Saiba mais sobre Freddie Mercury em grandes obras disponíveis na Amazon:

Freddie Mercury: A biografia definitiva, Lesley-Ann Jones (2013) - https://amzn.to/2RGcM9q

Queen nos bastidores, Peter Hince (2012) - https://amzn.to/2slRCm9

Queen, Phil Sutcliffe (2011) - https://amzn.to/2Pat1tC

A Verdadeira História do Queen, Mark Blake (2015) - https://amzn.to/2EaAjaE

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W