Curiosidades » Monarquia

De implante capilar à tatuagem: 5 vezes peculiares em que o protocolo real foi quebrado

Por mais que a família real britânica tenha que seguir normas específicas há séculos, seus membros já quebraram essas regras inúmeras vezes

Isabela Barreiros Publicado em 16/08/2020, às 08h00 - Atualizado às 15h11

Família real britânica durante o batizado do príncipe Louis
Família real britânica durante o batizado do príncipe Louis - Divulgação/Twitter/Matt Holyoak

Por mais que seja repleta de luxos e privilégios, a vida real também vem com muitas obrigações. Essas regras estão estabelecidas em um protocolo seguido pelos membros da família real da Inglaterra há séculos, o que faz com que muitas delas comecem a parecer sem sentido para as gerações mais recentes.

Essa quebra de formalidade foi uma marca da princesa Diana, por exemplo, que criou seus filhos conforme acreditava ser o melhor, com menos interferência da coroa. Mais recentemente, a união do príncipe Harry com Meghan, a Duquesa de Sussex, também abalou esse código quase ancestral.

Separamos cinco momentos em que o protocolo real foi quebrado de maneira peculiar por seus membros, confira abaixo!

1. London Fashion Week

Elizabeth durante London Fashion Week / Crédito: Youtube/The Royal Family Channel

 

Por mais que a quebra de protocolo aconteça mais frequentemente com os membros da nova geração da família real, os antigos ainda são responsáveis por algumas façanhas que não estavam de acordo com as normas da monarquia. A própria rainha Elizabeth já protagonizou vários desses momentos, e, em 2018, decidiu que iria à London Fashion Week.

Em fevereiro de 2018, a monarca foi, pela primeira vez em seus atuais 94 anos, assistir aos desfiles no famoso e importante evento de moda. Como a semana não está relacionada a obrigações da rainha, como comparecer em eventos filantrópicos ou de Estado, isso não deveria ocorrer. De qualquer maneira, ela decidiu que iria, e manteve seu comportamento real ao não reagir às roupas usadas pelos modelos.


2. Implante capilar

Sim, implante capilar é uma coisa não muito recomendada por membros mais antigos da família real britânica. Pelo que se especula, intervenções estéticas são desencorajadas, principalmente por serem consideradas um traço de vaidade. Ainda assim, com a perda de cabelo, o príncipe Harry decidiu arriscar.

Segundo o jornal britânico Daily Star, ele teria decidido realizar o procedimento estético porque estava começando a se incomodar com as falhas na cabeça, que também acompanham seu irmão, o príncipe William. Meghan teria incentivado a decisão, ajudando o então noivo a escolher um bom profissional.


3. Sem luvas

Meghan Markle foi uma figura que chegou para mexer com as tradições da família real. Estadunidense, atriz, e divorciada, ela já rompeu algumas vezes com o protocolo que deve ser seguido quando se começa a fazer parte da família real. A mulher carismática sempre esbanja simpatia por onde passa, mesmo que isso não seja muito recomendado pelas normas.

Em 13 de fevereiro de 2018, ela fez uma visita a Edimburgo, na Escócia, mas não foi como o esperado. Meghan estava carregando consigo uma bolsa verde a tiracolo, o que não é, de fato, o recomendado a membros da família real. Além de não usar clutches, elta também não estava vestindo as tão famosas luvas, consideradas essenciais para se aproximar do público.


4. Padrinho de casamento

Casamento de Harry e Megan / Crédito: Youtube/NewsNow from Fox

 

Para os casamentos, a regra diz que a noiva pode ter madrinhas, mas isso é restrito apenas a ela: o noivo, na verdade, não pode convidar padrinhos para sua cerimônia de matrimônio. No dia, tem apenas “apoiadores”, que podem subir ao altar junto com ele, como aconteceu quando Charles se casou com Diana.

Mas essa norma foi quebrada tanto por William quanto por Harry. Em 2011, o primeiro decidiu que seu irmão seria seu padrinho, não tendo, assim, os tais “apoiadores” em seu casamento com Kate Middleton. E, anos depois, em 2018, Harry também convidou William para ser seu padrinho na cerimônia em que se unia a Meghan Markle.


5. Tatuagem?

Os membros da família real britânica não podem ter tatuagens, segundo o próprio palácio de Buckingham. Em fevereiro de 2018, no entanto, Kate Middleton descumpriu essa regra, mesmo que somente por alguns dias.

O episódio em questão consta no dia em que ela visitou um centro comunitário que incentiva a arte para jovens carentes na Inglaterra. Com muitas manifestações artísticas presentes, Kate teve sua mão tatuada em hena por uma jovem imigrante muçulmana, quebrando o protocolo real “contra tatuagens”.


+Saiba mais sobre a Família Real Britânica em grandes obras disponíveis na Amazon:

Diana. O Último Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

The Queen: The Life and Times of Elizabeth II (Edição Inglês), de Catherine Ryan (2018) - https://amzn.to/2RhgNA7

God save the queen - O imaginário da realeza britânica na mídia, de Almeida Vieira e Silva Renato (2015) - https://amzn.to/2xTkiGd

O Amor Da Princesa Diana, de Anna Pasternack (2018) - https://amzn.to/2xOZ8c9

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W