Curiosidades » Brasil

De incesto a casa de swing: 5 acusações bizarras do caso Flordelis

A investigação do caso que chocou o Brasil apontou detalhes insólitos sobre a intimidade da deputada e pastora do Rio de Janeiro

Alana Sousa Publicado em 26/09/2020, às 10h00

Fotografia de Floredelis e Anderson
Fotografia de Floredelis e Anderson - Divulgação/Youtube

Em 16 de junho de 2019, mais de 30 tiros foram disparados contra o pastor Anderson do Carmo. O caso ganhou as manchetes e chocou o país, o crime que aconteceu no quintal da casa da vítima aos poucos foi se mostrando cada vez mais amplo do que as autoridades inicialmente pensavam.

Confira abaixo algumas revelações bizarras que foram apontadas nas investigações.

1. Mãe, sogra e esposa

Conforme noticiado pelo UOL, Anderson conheceu Flordelis ainda em 1990, quando começou a frequentar a casa que a mulher morava, em uma favela do Rio de Janeiro. Na época, moravam na casa, os três filhos biológicos do primeiro casamento de Flordelis e mais quatro filhos adotivos.

Em pouco tempo, o homem também foi “adotado” pela carioca. Passando depois a ocupar também a posição de genro, isso, pois, engatou um relacionamento com Simone dos Santos Rodrigues, uma das filhas de sangue de Flordelis. Mais tarde, com o fim da relação, Anderson e Flor começaram a se envolver amorosamente. Casados, o matrimonio durou até sua morte, há mais de um ano.


2. Incesto e troca de casais

A enorme família de Flordelis / Crédito: Divulgação

 

Aparentando valores cristãos e conservadores, Flordelis era a matriarca de uma enorme família, que contava com quatro filhos biológicos e 51 adotados. Apesar de parecerem uma tradicional família brasileira, na intimidade a realidade era bem diferente.

Segundo o Correio 24h, via Extra, Erica dos Santos de Souza, filha adotiva, revelou em seu depoimento para a polícia que o incesto e a troca de casais eram algo comum entre eles.

A moça confessou que os filhos biológicos de Flordelis frequentemente se relacionavam com os irmãos adotivos, e muitas vezes terminavam uma relação e já engatavam em outra. Outros jovens que eram acolhidos na casa, começavam como irmãos e terminavam casados e com filhos, como os pastores Carlos Ubiraci e Cristiane.


3. Casa de Swing

No final do ano passado, uma fiel da igreja fundada pela Flordelis, afirmou que a pastora e o marido frequentavam uma casa de swing na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Os detalhes do depoimento foram revelados pelo jornal O Globo.

Por acaso, em 2007, a mulher descobriu o fato através de uma amiga, que também era adepta a troca de casais na casa de swing. Pela internet, Flordelis negou a informação e disse que iria processá-la por danos morais.


4. Sexo com cristãos

Foto de Floredelis de Anderson tirada três dias antes do assassinato / Crédito: Divulgação

 

O portal de notícias, Metrópole, publicou um depoimento de uma testemunha que disse que a pastora e o marido Anderson atraíam fiéis para sua igreja com o intuito de se relacionarem sexualmente com eles depois. O homem que teve sua identificação sigilosa, afirmou que “pessoas que frequentavam os cultos eram atraídas para a casa”.

A testemunha contou que também viveu a situação denunciada. Certa vez, Anderson teria convencido o fiel a ficar em um quarto onde estava Flordelis, e que a deputada teria se insinuado para ele. Mais uma vez, a religiosa falou que as acusações são mentirosas.


5. Tentativas de envenenamento

Mesmo que o homicídio tenha sido realizado com sucesso em agosto de 2019, essa não teria sido a primeira vez que Anderson teve sua vida por um fio. A investigação policial aponta que diferentes substâncias foram usadas conta o pastor. Sugerindo que além de Flordelis, Simone e Mrzy, filha adotiva do casal, tentaram intoxicar o religioso pelo menos seis vezes desde 2018.

Hoje, a deputada do PSD pelo Rio de Janeiro, é vista como a mandante do assassinato, sendo que outros dois acusados estão envolvidos no caso: Lucas César dos Santos, filho adotivo da mulher, teria sido o responsável por comprar a arma do crime, enquanto seu irmão, Flávio dos Santos Rodrigues, teria sido o executor dos 30 tiros que mataram o pai.


+ Saiba mais sobre crimes por meio das obras disponíveis na Amazon:

A Anatomia da Violência: As Raízes Biológicas da Criminalidade, Adrian Raine (2015) - https://amzn.to/2X8dLlC 

Famigerado!: a História de Luz Vermelha, o Bandido que Aterrorizou São Paulo nos Anos de 1960, Gonçalo Junior, 2019 - https://amzn.to/2JLfeGQ

Arquivos Serial Killers. Made in Brazil e Louco ou Cruel, de Ilana Casoy (2017) - https://amzn.to/2IUCmST

Casos de Família: Arquivos Richthofen e Arquivos Nardoni: Abra os arquivos policiais, de Ilana Casoy - https://amzn.to/2ppHCXA

O pior dos crimes: A história do assassinato de Isabella Nardoni, de Rogério Pagnan (2018) - https://amzn.to/35CT56O

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W