Curiosidades » Personagem

De Kurt Cobain a Kate Moss: a vida íntima da meteórica Courtney Love

Com uma infância turbulenta, a artista teve muitos relacionamentos curtos e intensos, sempre cheios de brigas, drogas e fofocas

Pamela Malva Publicado em 10/06/2020, às 08h00

Courtney Love em campanha publicitária, em 1986
Courtney Love em campanha publicitária, em 1986 - Wikimedia Commons

Durante grande parte de sua infância, Courtney Love teve exemplos singulares do que era amor e de como relacionamentos funcionavam. Aos seis anos de idade, por exemplo, ela assistiu ao longo divórcio de seus pais.

Enquanto crescia, acompanhou os diversos namoros de seu pai, seguidos dos casamentos de sua mãe. Assim, a jovem original da Califórnia sempre observou relacionamentos curtos e, por vezes, superficiais.

Aos 16 anos, já legalmente emancipada, a jovem começou a dançar em boates para conseguir se sustentar. Foi mais ou menos nessa época que adotou o sobrenome Love, a fim de esconder sua identidade.

Depois de uma infância tão turbulenta — ela chegou a usar LSD por influência do pai quando ainda era pequena —, a jovem Courtney descobriu sua paixão pelo universo artístico e decidiu trabalhar como atriz, cantora e compositora.

Courtney no baile da Revista Life, em 2014 / Crédito: Wikimedia Commons

 

Um mundo brilhante

Recém apresentada ao mundo da música, Courtney, aos 25 anos, conheceu Falling James Moreland, o vocalista da banda The Leaving Trains. Os dois iniciaram um relacionamento e se casaram, em meados de 1989.

O matrimônio, no entanto, não durou mais de três meses. Em entrevistas posteriores, Courtney chegou a ridicularizar o namoro, afirmando que tudo não se passou de “uma piada”. Tão rápido quanto começou, a relação acabou e o casamento foi anulado.

Anos mais tarde, em 1991, a jovem foi apresentada ao cantor Billy Corgan, da banda de rock alternativo Smashing Pumpkins. O namoro começou com ternura, mas logo foi atravessado pelo grande amor da vida de Courtney.

Ao mesmo tempo em que ela mantinha relações com Billy, a jovem vocalista da banda Hole conheceu Kurt Cobain, o astro da icônica Nirvana. Com seus cabelos compridos, o artista conquistou o coração de Courtney Love na hora.

Courtney em show, em 2015 / Crédito: Wikimedia Commons

 

Um amor avassalador

Não se sabe exatamente em quais condições o casal se conheceu. Muitos afirmam que foi durante um no Oregon, em 1989. A própria cantora, no entanto, disse ter conhecido o artista em uma apresentação do Dhama Bums, em 1988.

Independentemente do local, o que sabe é que Courtney se sentiu profundamente atraída pelo vocalista do Nirvana. “[Billy] meio que me perdeu naquele momento”, comentou a artista alguns anos mais tarde.

Uma vez apresentados e com amigos em comum, os dois artistas iniciaram uma amizade que, em pouco tempo, se tornou algo muito mais íntimo. Em outubro de 1991, Kurt Cobain e Courtney já estavam namorando.

Juntos, os dois logo caíram em uma espiral complexa, cheia de brigas, drogas e fofocas — fatores que minaram o relacionamento aos poucos. O namoro já estava destinado ao fracasso antes mesmo de começar.

Ainda assim, os dois ficaram noivos e, em uma linda cerimônia no Havaí, se casaram, em fevereiro de 1992. Na época, Courtney já estava grávida de Frances Bean Cobain, a única filha do casal, que nasceu em agosto de 1992.

Kurt, Frances e Courtney em uma de suas raras aparições públicas juntos / Crédito: Divulgação

 

A vida após Kurt

Em abril de 1994, Courtney teve uma das experiências mais traumáticas de sua vida quando descobriu que seu amado havia cometido suicídio. Kurt Cobain deixou para trás uma legião de fãs saudosos e uma família recém-formada.

Dois anos mais tarde, a jovem vocalista decidiu que a vida deveria continuar e, assim, começou a namorar o ator Edward Norton. Os artistas chegaram a ficar noivos, mas acabaram terminando o namoro, em 1999.

Já nos anos 2000, a atriz conheceu e namorou o comediante britânico Steve Coogan por um tempo. Em 2003, teve de se concentrar na guarda da filha, que Courtney havia perdido. Ela apenas recuperou Frances em 2005.

A sorte, contudo, não estava sorrindo para a cantora e sua própria filha pediu uma ordem de restrição contra a atriz, em 2009. Morando com a avó paterna, Wendy Cobain, Frances só voltou a se relacionar com Courtney após alguns anos.

Com uma vida turbulenta e problemas que parecem não ter fim, a icônica Courtney parece nunca se cansar de falar sobre amor e sobre seus relacionamentos. Em entrevistas, inclusive, afirma que teve “quedas” e pequenos “casos” com outros expoentes do universo artístico, como Kate Moss e Julian Cope, seu primeiro mentor.


+Saiba mais sobre o tema a través das obras abaixo, disponíveis na Amazon:

Her Mother's Daughter, de Linda Carroll (2006) - https://amzn.to/2UqFtb6

Kurt Cobain Fragmentos De Uma Autobiografia, de Marcelo Orozco (2002) - https://amzn.to/3bTAyXi

O dia em que o rock morreu, de André Forastieri (Ebook) - https://amzn.to/329jZSH

Kurt Cobain, de Charles R. Cross (2014) - https://amzn.to/3bSxwT5

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W