Curiosidades » Elza Soares

Elza Soares morreu no mesmo dia e mês que Garrincha, seu ex-marido

A aclamada artista faleceu nesta quinta-feira, 20

Redação Publicado em 20/01/2022, às 18h42

A artista e o craque
A artista e o craque - Divulgação/Vídeo/Youtube/xol8lox

No dia em que os brasileiros relembram os 39 anos da morte do craque Garrincha, o país também recebeu a triste notícia da morte de Elza Soares, que se tornou ícone da música brasileira.

Aos 91 anos, a artista carioca faleceu de causas naturais, como revelado pela equipe da artista num comunicado divulgado nas redes sociais da cantora.

É com muita tristeza e pesar que informamos o falecimento da cantora e compositora Elza Soares, aos 91 anos, às 15 horas e 45 minutos em sua casa, no Rio de Janeiro, por causas naturais", explica o comunicado repercutido nas redes sociais. 

Acontece que Elza Soares e Garrincha foram casados até o ano de 1982, contudo, se conheceram bem antes. Soares e Garrincha tiveram as vidas cruzadas em 1962.

Conforme repercutido pelo portal Terra, apesar de Garrincha ter sido eleito melhor jogador do mundo (diante da vitoriosa saga no bicampeonato da Seleção Brasileira), Elza chegou a admitir que não conhecia o craque.

Obstáculos

No entanto, o romance encontrou obstáculos: os dois tinham envolvimento amoroso com outras pessoas. Enquanto o craque era casado, a artista namorava o artista Milton Banana.

Após se apaixonarem, Garrincha pediu o divórcio e acabou se casando com a cantora no ano de 1966. A relação rendeu o nascimento de Manoel Francisco dos Santos Júnior, todavia, não fora marcada pela felicidade.

Conforme repercutido pelo portal de notícias UOL, o casamento dos pombinhos passou por momentos turbulentos, como agressões (físicas e verbais) e traições. Garrincha também nunca escondeu os ciúmes que sentia da esposa.

'Fiquei louca'

Após 16 anos de altos e baixos, o matrimônio chegou ao fim. A cantora, que não fez questão da pensão alimentícia, brigou na justiça apenas para ter a guarda de garrinchinha, o que conseguiu. Soares, que não se casou novamente, viu a morte de Garrincha em 1983, após o craque vivenciar uma cirrose hepática.

Durante entrevista ao UOL no ano de 2014, a artista relembrou a sua reação no dia do óbito do ex-marido e o legado do craque na História.  

“Foi triste. Chorei muito, fiquei louca. Nunca senti tanta saudade do Mané [Garrincha] como nesse dia. Não só da pessoa, mas do jogador que jogou por chuteiras e bandeiras, do grande jogador que morreu pobre. Você coloca um vídeo do Mané, você não quer tirar. Aqueles dribles dele... Em 1962, o Mané ganhou a Copa. Você vai à Suécia e vê que eles têm verdadeira loucura por ele”, desabafou Elza.