Curiosidades » Personagem

Entenda por que a viúva de Bruce Lee organizou dois velórios para o astro

Após a morte, que até hoje gera teorias conspiratórias, Linda Emery organizou uma cerimônia dupla para o artista

Redação Publicado em 23/01/2021, às 10h00

Cena do filme Operação Dragão (1973)
Cena do filme Operação Dragão (1973) - Divulgação/Warner Brothers

Era 20 de julho de 1973 quando o astro Bruce Lee deu seu último suspiro. Naquele momento, ele estava na casa da atriz Betty Ting Pei, apontada por anos como amante. Naquele dia, Lee sofreu com fortes dores de cabeça.

Assim, Pei deu o analgésico Equaseic com o objetivo de cessar a dor do artista. Uma atitude normal. Minutos depois, ele acabou caindo no sono. Contudo, foi justamente após esse ato que Bruce acabou sendo encontrado sem vida na casa da atriz. 

Como era de se esperar, a morte de Lee resultou em narrativas inimagináveis na tentativa de justificar o óbito.

Enquanto muitos apontavam que ele teria sido assassinado pela máfia, fãs passaram a injustamente acusar Betty. Afirmavam que ela era culpada pelo óbito do astro das artes maciais de Hollywood. No entanto, a autopsia de Bruce apontou um laudo diferente.

Conforme apontado por legistas, a causa da morte se deu como uma reação alérgica ao meprobamato, um dos componentes que resultam no remédio tomado pelo ator.

Contudo, análises também mostraram que o cérebro de Bruce estava inchado no momento da morte, assim, fora levantada a hipótese de que o astro sofreu um aneurisma.

Fato é que Bruce deixou a mulher Linda Emery e o filho Brandon, que infelizmente acabou encontrado um trágico destino enquanto estava no set de gravações do longa O Corvo.

Em vida, o astro conquistou fãs tanto na China, que caiu em lágrimas com a morte de Lee, quanto nos EUA. E foi justamente por isso que a viúva tomou a decisão de fazer dois velórios para o artista. Por ter sido gerado em São Francisco e criado na grande Hong Kong, era justo que todos tivessem a chance de se despedir do ator.

Fãs observam a estátua de cera do artista nos EUA /Crédito: Getty Images

 

Conforme divulgado pelo site Grunge, a biografia Bruce Lee: A Life, escrita por Matthew Polly, descreve que o velório do ator tomou grandes proporções onde nasceu.

Isso porque aproximadamente 15 mil pessoas marcaram presença para se despedir do ícone. O autor explicou que “os velhos choraram, as meninas desmaiaram e muitas pessoas foram hospitalizadas por choque e ferimentos leves”.

Já nos Estados Unidos, o cenário foi outro. Não sendo marcado pela multidão, o funeral teve a presença dos artistas Steve McQueen e James Coburn.

Contudo, o que realmente surpreendeu os fãs chineses do Bruce é que o astro acabou sendo enterrado em Seattle, especificamente no Lake View.

“Bruce acreditava que o indivíduo representa toda a humanidade, quer ele viva no Oriente ou em outro lugar. Ele acreditava que o homem luta para encontrar a vida fora de si mesmo, sem perceber que a vida que procura está dentro dele”, afirmou a viúva que anos depois seria surpreendida com a trágica morte do filho.