Curiosidades » Cultura

De exumação real a influência de Jack, o Estripador: 5 curiosidades sobre a obra Drácula

Considerado um dos maiores clássicos de terror da literatura, o livro foi escrito por Bram Stoker, em 1897

Victória Gearini Publicado em 22/02/2021, às 18h00

Cena clássica do filme Drácula (1931)
Cena clássica do filme Drácula (1931) - Divulgação / Universal Pictures

Ao longo dos séculos, o clássico Drácula eternizou-se na literatura mundial. A obra de Bram Stoker foi escrita em 1897 e, no decorrer do tempo, foi adaptado diversas vezes para o cinema e amplamente aclamado pela crítica.

Pensando nisso, o site Aventuras na História selecionou 5 curiosidades sobre o livro

Confira abaixo.

1. O autor nunca esteve na Transilvânia

Bram Stoker, escritor / Crédito: Wikimedia Commons

 

Embora a obra seja ambientada na Transilvânia, o escritor nunca esteve no país. Para produzir a obra nos mínimos detalhes, Stoker fez uma pesquisa minuciosa sobre a região. Como boa parte de seus leitores da era vitoriana não perceberam, as demais informações, como nomes de hotéis e itinerários de viagens, ele utilizou a imaginação para descrever o cenário.  


2. Exumação real 

Para escrever a cena da morte da vampira Lucy, o escritor se baseou na experiência pessoal do poeta e pintor Dante Gabriel Rossetti. Em 1862, a esposa de Rossetti, Elizabeth Siddal, veio a óbito. A trágica cena foi relatada no diário do poeta. Contudo, mais tarde, o pintor decidiu exumar o corpo da amada, servindo de inspiração para Stoker.


3. Inspiração real do castelo

De acordo com o site Mental Floss, o tenebroso lar do Conde Drácula teria sido inspirado no Castelo de Slains, localizado na Escócia. Durante alguns verões, o autor visitou a vizinhança, familiarizando-se com o cenário. Mais tarde, decidiu adaptá-lo para sua obra.  


4. Influência de Jack, o Estripador

Cena clássica do filme Drácula (1931) / Crédito: Divulgação / Universal Pictures

 

Embora a obra tenha sido publicada originalmente somente em 1897, Stokercomeçou a escrevê-la em 1890, cerca de dois anos depois que Jack, o Estripador, gerou pânico em Londres. Parte dos crimes cometidos pelo serial killer teriam inspirado o autor. Segundo o Mental Floss, a teoria foi explicada no prefácio da edição islandesa do clássico, em 1901.


5. Direitos autorais quase foram destruídos

Em um primeiro momento, o clássico não fez tanto sucesso. Contudo, após a morte de Stoker, uma produtora de cinema alemã lançou um filme baseado na história do Conde Drácula. Embora o diretor tenha trocado os nomes dos personagens, a trama não utilizou os direitos autorais. Portanto, a viúva do escritor decidiu processar a produtora, que foi obrigada a destruir as cópias da produção. 


+Saiba mais sobre o tema por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Drácula: Edição para caçadores de vampiros, de Bram Stoker (2018) - https://amzn.to/2LEZERc

Drácula, de Bram Stoker (2019) - https://amzn.to/3jMtEr1

Drácula, de Bram Stoker (2020) - https://amzn.to/3p7nO4t

Drácula - Edição de Luxo, de Bram Stoker (2020) - https://amzn.to/2Z9Lvi0

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W