Curiosidades » Civilizações

Famoso em portas de banheiros, o 'boneco-palito' é uma figura paleolítica

Entenda como, apesar de bastante antiga, a simples figura só foi levada a sério a partir do século 20

Redação Publicado em 27/06/2021, às 08h00

Fotografia de uma das pinturas rupestres da Caverna de Lascaux
Fotografia de uma das pinturas rupestres da Caverna de Lascaux - Peter80/ Creative Commons/ Wikimedia Commons

Todo mundo sabe desenhar uma pessoa com alguns rabiscos e uma bolinha na cabeça. E é assim praticamente desde sempre. Bonecos-palito aparecem na Caverna de Lascaux, pintada há 17 mil anos. A evolução da pintura, porém, relegou-os a cadernos de estudantes e portas de banheiro.

1. Surgimento

Foi só na década de 1920 que alguém teve a ideia de pô-los para trabalhar em nome da comunicação moderna. Entre 1925 e 1934, o filósofo austríaco Otto Neurath desenvolveu o que chamou de Isotype, um sistema de comunicação universal baseado em desenhos estilizados. “É melhor lembrar figuras simplificadas que esquecer figuras precisas”, era um de seus mantras.


2. Olimpíadas

Retrato do austríaco Otto Neurath / Crédito: Domínio Público/ Creative Commons/ Wikimedia Commons

 

As figuras de Neurath rapidamente se espalharam para gráficos de estatísticas e temas educacionais. Mas foi só em 1964, com as Olimpíadas de Tóquio, que eles ganharam um novo trabalho, ilustrando todas as competições.


3. Universalização

A versão definitiva apareceria oito anos depois, nas Olimpíadas de Munique. O designer Otto Aicher não só atualizou os ícones esportivos, como também criou um dos mais inconfundíveis símbolos modernos: o das portas dos banheiros. Com sua popularidade, os bonequinhos iriam parar em restaurantes, aeroportos e placas de trânsito, tornando-se universais. Como queria seu inventor.


+Saiba mais sobre civilizações antigas por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

As Primeiras Civilizações: da Idade da Pedra aos Povos Semitas, de Pierre Lévêque (2009) - https://amzn.to/3cdUHah

As primeiras civilizações, de Jaime Pinsky (2001) - https://amzn.to/2WB5fJP

Uma Antiga Civilização Africana, de Selma Pantoja (2011) - https://amzn.to/3fsP7Tj

Uma breve história da arqueologia, de Brian Fagan (2019) - https://amzn.to/3ccB9mE

O grande livro dos mistérios antigos, de Peter James e Nick Thorpe (2019) - https://amzn.to/35RIZ2N

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W