Curiosidades » Bizarro

Grávida aos cinco anos: 5 fatos sobre Lina Medina, a mãe mais jovem da História

Há 81 anos, a menina dava luz a uma criança cuja paternidade permanece um mistério até hoje

Isabela Barreiros Publicado em 14/05/2020, às 08h00

Imagem ilustrativa de uma boneca quebrada
Imagem ilustrativa de uma boneca quebrada - Divulgação

1. Como tudo começou

Lina Medina vivia com sua família na província de Castrovirreyna, no Peru. Tudo corria como o normal até que, em 1939, os parentes da menina começaram a perceber que ela tinha um inchaço em sua barriga, que crescia cada vez mais.

Assustada, a mãe da garota suspeitava que se tratasse de um tumor e a levou para uma consulta com Gerardo Lozada, médico que se tornou responsável pelo caso. O diagnóstico de Lina foi o seguinte: sua vida não estava em perigo, no entanto, algo muito grave se passava com ela. A criança em sua segunda infância estava grávida de sete meses.


2. O diagnóstico

Mas como isso foi possível, visto que nessa idade o corpo ainda não está totalmente desenvolvido? Os endocrinologistas pediátricos da capital peruana identificaram que a Lina tinha uma condição que, por mais que parecesse peculiar, era muito conhecida — "puberdade precoce".

Crianças com essa condição chegam à adolescência muito antes que o comum. O corpo ganha características de adulto antes dos 8 anos de idade, então o organismo de Lina já era capaz de desenvolver uma gravidez aos cinco anos. Ela tinha ciclos menstruais desde os três anos de idade e, aos quatro, já possuía seios formados e quadris mais largos.


3. O pai

Por mais que os médicos tivessem chegado ao diagnóstico de como isso foi possível, ainda faltava responder uma questão muito importante: quem era o pai da criança, ou melhor, quem havia violado Lina.

Ela nunca revelou a ninguém a paternidade de seu filho. Seu pai, Tiburelo Medina, e os seus cinco irmãos homens se tornaram suspeitos. Tiburelo chegou a ser preso, acusado de estupro e pedofilia, mas como não existiam evidências nem testemunhas, ele foi liberado pelas autoridades.


4. Geraldo

Em homenagem ao médico responsável por diagnosticar a gravidez de Lina, a criança foi nomeada com seu nome: Geraldo. Os médicos decidiram que seria menos invasivo para a garota se realizassem uma cesariana — corpo era muito pequeno para passar por um parto normal.

Ela deu à luz no dia 14 de maio de 1939, há exatos 81 anos. Mesmo em um caso difícil, o bebê nasceu saudável e pesava 2,4 quilos.


5. Irmãos?

Mãe e filho cresceram como irmãos. Geraldo acreditava que Lina era sua irmã mais velha, e a relação entre os dois era realmente como eles o se fossem. Apenas com 10 anos a verdade foi revelada ao menino.

Ele viveu aparentemente saudável pela maioria de sua vida, mas faleceu devido a uma doença óssea em 1979, aos 40 anos de idade. Lina viveu muito mais, casando-se e tornando-se mãe novamente aos 39 anos de idade. Até hoje, a paternidade de Gerardo permanece um mistério, visto que a mulher, com 85 anos, nunca deu entrevistas sobre o assunto.


Saiba mais sobre gravidez por meio das obras disponíveis na Amazon:

O corpo no trabalho de parto: o resgate do processo natural do nascimento, Eliane Bio (2015) - https://amzn.to/2BgYTVF

Humanização do parto: política pública, comportamento organizacional e ethos profissional, Mônica Bara Maia (2010) - https://amzn.to/2IUYGvO

Parto ativo: Guia prático para o parto natural, Janet Balaskas (2016) - https://amzn.to/2MM6elu

Mulher, parto e psicodrama, Vitória Pamplona (1990) - https://amzn.to/2BlKOqc

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W