Curiosidades » Segunda Guerra

Há 78 anos, Hitler e Mussolini se encontravam sigilosamente em Brenner, nos Alpes Italianos

Os líderes do eixo se reuniram na fronteira entre os países, mas a Europa só ficou sabendo disso depois da reunião

André Nogueira Publicado em 02/06/2019, às 10h00 - Atualizado às 19h00

Hitler e Mussolini
Hitler e Mussolini - Reprodução

Em 2 de junho de 1941, os jornais de Roma anunciaram pela primeira vez que os líderes da Alemanha e da Itália, Hitler e Mussolini, tinham se encontrado no Passo do Brenneiro, ou Brunner Pass, no começo daquele dia. Os chefes do Eixo se juntaram na fronteira entre a Áustria e a Itália com seus ministros dos Negócios Estrangeiros.

Essa reunião foi a terceira entre os líderes desde o início da Guerra, e a quinta entre a comitivas dos dois países. A união entre a Alemanha e a Itália, era necessária para a afirmação do fascismo na Europa: Mussolini via grandes vantagens no poderio militar alemão, enquanto Hitler admirava a estruturada ordem do Estado italiano.

Por razões de segurança, o encontro não foi noticiado até que ele já tivesse acontecido. Toda a conferência foi planejada de maneira severamente restrita, sob a administração das Inteligências de Estado e das agências de espionagem.

O sigilo era o grande objetivo. Depois de finalizada, a conferência entre os ditadores foi anunciada pelos jornais em tom de conciliação e cordialidade.

Hitler e Mussolini se encontram em Brenner / Crédito: Reprodução

 

Porém, é de se surpreender que Hitler não teria mencionado nessa reunião seus planos de invasão da União Soviética. Meses depois da conversa, teve início a Operação Barbarrosa, que desencadeou a fase da guerra que acabou com a derrota das potências do Eixo. Mussolini, então, teria descoberto esse plano nazista com o anúncio da invasão nas rádios e com a declaração de guerra dos soviéticos.

O Passo de Brenner foi um importante ponto de encontro entre os líderes fascistas. Um dos mais importantes encontros entre Hitler e Mussolini ocorreu nesse mesmo local em 1940, quando Mussolini concorda em aderir multilateralmente na Aliança Militar com a Alemanha contra Inglaterra e França.