Curiosidades » Personagem

Da fuga para o Brasil ao incêndio acidental: 10 curiosidades sobre Clarice Lispector

Há 100 anos, nascia uma das maiores escritoras brasileiras do século 20 e que rompeu barreiras — tanto na vida pessoal quanto profissional

Victória Gearini Publicado em 10/12/2020, às 08h58

Retrato da escritora e jornalista Clarice Lispector
Retrato da escritora e jornalista Clarice Lispector - Wikimedia Commons

Nascida no dia 10 de dezembro de 1920, na Ucrânia, Clarice Lispector tornou-se uma das maiores escritoras do século 20. Naturalizada brasileira, a escritora e jornalista escreveu diversos romances, contos e ensaios, se consagrando na literatura nacional.

Sua vida foi regada de altos e baixos, desde a sua fuga da Ucrânia até sua morte em decorrência de um grave câncer, aos 56 anos de idade.

Pensando nisso, o site Aventuras na História separou 10 curiosidades sobre a ilustre Clarice Lispector.

1. Fuga 

Nascida Chaya Pinkhasovna Lispector, Clarice e sua família fugiu para o Brasil, em 1922, quando a escritora tinha apenas dois anos de vida. Filha de judeus russos, a autora deixou seu país de origem, em decorrência do aumento do antissemitismo da Ucrânia. Em território brasileiro, conseguiu ser naturalizada, onde viveu até a sua morte. 


2. Escritora mirim 

Clarice Lispector, escritora e jornalista / Crédito: Wikimedia Commons

 

Desde cedo Clarice demonstrou interesse pela arte e literatura. Aos 10 anos de idade, a autora compôs sua primeira peça para piano, em homenagem a sua mãe, que veio a falecer, em 1930. Três anos depois, já havia escrito contos e peças, sendo apenas o início de uma ilustre e memorável carreira que a aguardava. 


3. Formada em Direito 

Em 1935, mudou-se para o Rio de Janeiro, pois seu pai, Pinkhas Lispector, sonhava arranjar bons maridos para suas filhas. Entretanto, após terminar a escola, Clarice ingressou na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Na época, a sua decisão de estudar causou estranhamento, pois não pertencia à elite carioca e pelo fato de ser mulher.


4. Alto cargo 

Na faculdade, Clarice aprimorou seus dons de escrita e ingressou o ramo jornalístico. Na Agência Nacional, a jornalista trabalhou como editora e repórter, sendo a única mulher, até então, a ocupar um alto cargo nesta empresa. Ao longo de sua carreira, publicou, ainda, diversos textos com temáticas feministas, centrados na relação entre homens e mulheres.


5. Maior autora judia 

Clarice Lispector, em agosto de 1969 / Crédito: Divulgação / Acervo IMS

 

Considerada uma das maiores escritoras brasileiras do século 20, Clarice é referência, ainda, como uma das maiores autoras de origem judaica, desde Franz Kafka. Suas obras únicas se destacam por elementos de epifania com enredos carregados de cenas cotidianas corriqueiras e tramas psicológicas.


6. Casamento

Poucos dias após ser naturalizada brasileira, Clarice casou-se com o vice-cônsul Maury Gurgel Valente, em janeiro de 1943. Neste mesmo ano, o casal formou-se, ainda, em Direito. Mais tarde, como fruto da união, nasceu Pedro Lispector Valente, em 10 de agosto de 1948 e, em seguida, Paulo Lispector Valente, em 10 de fevereiro de 1953.


7. Filho com esquizofrenia 

Durante a infância o primogênito Pedro aparentava ser uma criança tranquila, até que a adolescência chegou. Nesta fase, o garoto passou a apresentar comportamentos agressivos. Após procurar um especialista, a família foi abalada com a notícia que o filho mais velho sofria de esquizofrenia.

Clarice, por sua vez, não soube lidar com a situação e passou a se culpar pela condição do menino. Pouco tempo depois, decidiu dedicar-se à escrita e ao filho doente, o que contribuiu para o término do seu casamento.


8. Incêndio acidental 

Em 1966, Clarice quase morreu após esquecer seu cigarro aceso e dormir logo em seguida. De maneira involuntária e acidental, a escritora provocou um grave incêndio em seu quarto. Felizmente, foi resgatada a tempo, mas permaneceu internada durante dois meses.


9. O câncer 

Estátua em homenagem a Clarice Lispector / Crédito: Wikimedia Commons

 

Pouco tempo depois de publicar seu último romance famoso, A Hora da Estrela, Clarice foi diagnosticada com um grave câncer de ovário. Como a doença foi detectada de maneira tardia, já havia se espalhado por todo seu organismo, resultando em seu óbito no dia 9 de dezembro de 1977.


10. Últimos dias 

Em seus melancólicos momentos finais, sua melhor amiga, Olga Borelli, permaneceu ao seu lado. Durante as visitas no hospital, Clarice costumava recitar alguns poemas para a amiga. No entanto, a renomada autora veio à falecer um dia antes de seu 57° aniversário.


+Saiba mais sobre Clarice Lispector por meio de suas obras disponíveis na Amazon:

Perto do coração selvagem, de Clarice Lispector (1998) - https://amzn.to/3n9QkSM

Laços de Família, de Clarice Lispector (1998) - https://amzn.to/3mYWULV

A Hora da Estrela, de Clarice Lispector (1998) - https://amzn.to/3ornI82

Água viva, de Clarice Lispector (1998) - https://amzn.to/3gxhoZR

A paixão segundo G.H., de Clarice Lispector (2009) - https://amzn.to/2VRf9qC

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W