Curiosidades » Personagem

5 coisas que foram retiradas da princesa Diana após seu divórcio com o príncipe Charles

Com a separação do casal em 1996, Lady Di perdeu diversos dos benefícios como membro da família real e teve que se readaptar a uma nova vida

Daniela Bazi Publicado em 22/02/2020, às 09h00 - Atualizado às 16h24

Princesa Diana, a Princesa de Gales
Princesa Diana, a Princesa de Gales - Wikimedia Commons

O divórcio entre a princesa Diana e o príncipe Charles em 1996 marcou o fim do conto de fadas da vida real em que muitos acreditavam. Além disso, o término do relacionamento representou também uma nova fase para a Princesa do Povo que, após ter diversos de seus benefícios retirados, teve de se readaptar a uma nova vida.

Conheça 5 coisas que foram retiradas de Lady Di após sua separação com o Príncipe de Gales:

1. O título de Sua Alteza Real

Ao se divorciar, Diana perdeu automaticamente seu título de Sua Alteza Real, deixando também de ser membro da família real. Apesar da rainha Elizabeth II estar disposta na época de mantê-lo, Charles teria insistido para que isso não acontecesse.

William, que tinha apenas 14 anos, foi o responsável por consolar sua mãe e, segundo o ex-mordomo da princesa, Paul Burrell, ele teria a prometido um novo título quando se tornasse rei. Mesmo assim, ela passou o resto da sua vida sendo reconhecida pelo público como Diana, princesa de Gales.


2. Sua equipe e suas instituições de caridades

Tanto sua equipe no Palácio de Kesington, quanto as instituições de caridades no qual apoiava foram reduzidas após a separação. Em casa, passou a ter apenas três pessoas para ajudá-la: uma faxineira, uma cozinheira e seu mordomo Paul, que assumiu os cargos de motorista, serviço de entrega e assistente pessoal.

Diana na inauguração da unidade de tratamento no Hospital Middlesex de Londres / Créditos: Getty Images

 

Enquanto ainda era membro da família real, Lady Di apoiava mais de 100 instituições de caridade todo ano. Entre todas, 94 lhes foram retirada após 1996. A princesa, no entanto, continuou a apoiar as seis restantes pelo resto de sua vida.


3. Verba para viagens

Todos os membros da família real recebem do Sovereign Grant um orçamento para cobrir suas viagens, contando com as passagens de avião, as hospedagens em locais de luxo e exclusivos e toda a segurança necessária, sendo de caráter oficial ou não.

Com o término, Diana não teve mais acesso aos valores por não ser mais membro da família real. Desde então, todas suas viagens internacionais, menos em feriados, também passaram a ser monitoradas pelo governo britânico. Para sair do país, a princesa precisava que alguns documentos fossem assinados pelo órgão Foreign Office e pela rainha.


4. Proteção da polícia

Durante todo seu casamento, a princesa recebia, assim como todos os outros membros, proteção especial da polícia britânica em todos os momentos. Devido a seu grande apelo midiático, o reforço da segurança de Lady Di era de suma importância para evitar que tragédias acontecessem.

Diana era frequentemente perseguida por paparazzi / Crédito: Divulgação

 

Depois de 1996, esse direito lhe foi parcialmente retirado. Diana só poderia receber proteção policial enquanto estava em eventos públicos reais, e não mais a qualquer momento como antes.


5. Seu escritório

Após o divórcio, a Princesa do Povo foi obrigada a abrir mão de seu escritório particular que mantinha no St. James Palace, que ficava ao lado da sala de seu ex-marido, o príncipe Charles. Entretando, ela conseguiu manter um escritório exclusivo em sua casa, no Palácio de Kesignton, onde morava com seus filhos William e Harry.


+Saiba mais sobre o tema através das obras abaixo

Diana: Sua verdadeira história em suas próprias palavras, Andrew Morton (2013) - https://amzn.to/2EhlUt4

Kate: Nasce uma princesa, Claudia Joseph (2011) - https://amzn.to/36yUdby

Meghan: A princesa de Hollywood que conquistou a Inglaterra, Andrew Morton (2018) - https://amzn.to/2EhwLU4

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.