Curiosidades » Personagem

A princesa do povo: Veja 6 regras da família real quebradas por Diana

Amada pelos britânicos, Diana violou protocolos e influenciou as gerações futuras de princesas

Daniela Bazi Publicado em 21/08/2020, às 11h31

Lady Di e o Príncipe Charles
Lady Di e o Príncipe Charles - Wikimedia Commons

Em 1981, Diana Spencer entrou de forma oficial na família Windsor após aceitar se casar com o herdeiro número um do trono, Charles, o Príncipe de Gales. A cerimônia foi considerada a maior da monarquia do século 20, sendo uma representação de um “conto de fadas da vida real” pela imprensa mundial.

Ao adentrar a realeza mais conhecida do planeta, a nova princesa foi obrigada a seguir inúmeras regras imposta aos membros por décadas. Entretanto, Diana teve coragem o suficiente para quebrar diversos protocolos, influenciando as gerações futuras de membros da família.

Conheça 6 regras quebradas pela princesa Diana.

1. Dar a luz em um hospital

Antes de Diana, era costume que as mulheres da família real dessem à luz dentro do palácio. Ela foi a primeira a exigir ter seu filho dentro de um hospital, quebrando um protocolo instalado há décadas na realeza.

Diana em aparição pública /Crédito: Getty Images

 

Rumores dizem que sua sogra, a rainha Elizabeth II não teria gostado muito da decisão inicialmente, mas teria acabado aceitando para que atritos desnecessários fossem evitados.


2. Escolher seu próprio anel de noivado

A tradição real diz que todos os anéis de noivado dos Windsor devem ser encomendados, sendo feitos sob medida e contendo alguma relíquia da família. Elizabeth, por exemplo, tinha em seu anel um raro diamante retirado de uma das tiaras da mãe de Philip, Alice de Battenberg.

Já Lady Di escolheu sua aliança em um catálogo de anéis que viu na época, e afirmou que o mesmo não era o mais caro entre todas as opções. No entanto, a joia se tornou uma nova relíquia, e foi passada para William, que deu para sua esposa Kate Middleton quando ficaram noivos.

Charles e Diana no Palácio de Buckingham no dia do anúncio de seu noivado / Créditos: Getty Images

 


3. Escrever seus votos de casamento

Antigamente, mulheres que iriam se casar com algum príncipe dos Windsor deveriam aceitar os votos feitos pelos funcionários da família real, que incluía concordar em obedecer seu marido até que a morte.

Com apenas 19 anos de idade, Diana se tornou a primeira mulher a ir contra essa tradição e a não falar durante a cerimônia que iria obedecer seu noivo. O ato acabou sendo repetido durante o casamento de seus dois filhos, William e Harry, com Kate Middleton e Megan Markle, respectivamente.


4. Falar em público sobre seus transtornos

Diana sofreu por muitos anos com transtornos alimentares e psiquiátricos. Durante sua polêmica entrevista dada em 1985 ao programa Panorama, da BBC, apresentado por Martin Bashir, a princesa deu detalhes sobre seu casamento com Charles e comentou abertamente sobre sua bulimia e depressão.

Na ocasião, ela disse “Você tenta fazer coisas contra si mesma porque acha que não é digna ou que a sua existência não possui validade alguma. E a recorrência deste pensamento sempre segue um padrão repetitivo, altamente autodestrutivo”.

Diana durante a entrevista para Martin Bashir / Créditos: Getty Images

 


5. Decidir os rumos da criação de seus filhos.

Desde quando engravidou de William, seu primeiro filho, a Princesa de Gales decidiu que gostaria de dar uma criação a seus filhos completamente diferente da que ela e seu marido, o príncipe Charles, receberam quando eram crianças, e foi apoiada pelo esposo, que sempre reclamava por ter crescido muito distante de seus pais.

Dessa forma, ela não tinha medo de demonstrar afeto por seus filhos em público, algo que não é normalmente feito pelos Windsor, os levava para passeios de crianças normais, como ir a restaurantes e a parques de diversão, além de ter o costume de sempre se abaixar para conversar com eles olho no olho.


6. Colocar seus filhos no jardim de infância

Antigamente, todos os membros da família real eram educados em casa antes de serem matriculados em escolas, por volta dos oito anos de idade. Diana, além de já ter sido professora de educação infantil, se tornou a primeira a matricular seus filhos no jardim de infância.

William e Harry estudaram no Jardim de Infância de Jane Mynon, que fica próximo ao Palácio de Kesington. A princesa acreditava ser muito importante que eles tivessem contato com outras crianças desde novos para influenciar em seu comportamento.


++Saiba mais sobre a princesa do povo através de obras disponíveis na Amazon Brasil:

Diana: Sua verdadeira história em suas próprias palavras, Andrew Morton (2013) - https://amzn.to/2EhlUt4

Diana. O Ultimo Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

Diana (DVD-2014) - https://amzn.to/39jo0qj

A história do século XX, de Martin Gilbert (2017) - https://amzn.to/39hqYeT

Diana, Princesa de Gales / Diana, Princess of Wales (Edição Espanhol), de Marcela Altamirano (2003) - https://amzn.to/2Iem86c

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W