Curiosidades » Tecnologia

A história da programação como nunca contada antes

Já parou para pensar a relação existente entre História e informática?

Redação Publicado em 24/02/2021, às 16h53

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Imagem de Pexels por Pixabay

A programação de computadores é algo que transforma a vida das pessoas diariamente, mas é preciso contar sua história para entender sua origem e tamanho impacto que ela exerce na sociedade. O programador Bendev Junior conta como se deu este processo que explica muito do que vivemos atualmente.

Via de regra, a programação é o processo de escrever, testar e manter programas de computador. Esses programas são compostos por conjuntos de instruções determinados pelo programador, que descrevem as tarefas a serem executadas pela máquina e têm múltiplos usos.

Porém, é importante lembrar que o surgimento da programação está diretamente relacionado à história dos computadores. A primeira programadora, por exemplo, foi uma mulher chamada Ada Lovelace.

O especialista em produção web e programador Bendev Junior destaca que ela “escreveu um código que permitia às pessoas usar a máquina de análise de Charles Babbage. Esta era uma máquina poderosa e de difícil uso. Podemos dizer que ela foi considerada a pioneira dos computadores eletrônicos hoje”.

Um século depois, os computadores tornaram-se cada vez mais acessíveis e a programação ganhou cada vez mais espaço na criação dessas tecnologias. No entanto, para compreender verdadeiramente o seu significado é importante compreender os dois elementos básicos que constituem todos os computadores modernos, chamados hardware e software.

Bendev explica que, em suma, “o hardware é a parte física do dispositivo e o software é um conjunto de programas ou aplicativos, instruções e regras que permitem que o dispositivo seja executado”.

O que é ser programador?

Imagine como seria sua vida sem as facilidades que os aplicativos proporcionam ou se todos os comandos que ao serem executados no computador não alcançassem os resultados esperados.

Portanto, graças ao programador, é possível desfrutar dessas tecnologias. “Essencialmente, as pessoas nesta profissão devem ser capazes de usar uma variedade de linguagens de programação (como C e SQL) para desenvolver essas tecnologias que usamos todos os dias”, reforça Bendev.

Bendev Junior /Crédito: Divulgação

 

Segundo Bendev, algumas características podem definir o profissional desta área: “Se você se considera uma pessoa comunicativa, tem boas habilidades de raciocínio lógico e está sempre disposto a melhorar seu nível de conhecimento, então está mais perto de se tornar um programador do que pensa. Para quem quer trabalhar na indústria, essas são características importantes, mas não devem ser consideradas restritivas”, destaca.

Pensando nisso, o próximo passo na busca por uma carreira é, recomenda o especialista, é encontrar cursos que o qualifiquem e o tornem cada vez mais apto para a realização do trabalho.

Qual o futuro da programação?

E pensar que tudo começou há mais de um século com a ideia dos computadores robustos de Ada Lovelace e Babbage. “Até a Segunda Guerra Mundial, o hardware ainda desempenhava um papel maior na pesquisa e pesquisa dessas tecnologias do que o software, e o software era o objeto de criação da programação”, conta Bendev.

Porém, após 1945, “principalmente quando os computadores começaram a ser usados fora da guerra, como o primeiro computador pessoal, e décadas depois, com o advento dos smartphones, os dispositivos eletrônicos precisavam cada vez mais de atenção sobre o software estar ativo e o hardware atualizado para tornar a tecnologia visível e atender à crescente demanda do mercado”, ressalta.

Atualmente, a programação atual também é muito importante em campos sociais básicos, como a medicina. “Muitos dispositivos médicos foram programados para obter monitoramento remoto em tempo real nas áreas de engenharia, maquinário, automóveis e construção. O software usado para criar o projeto é desenvolvido por programadores e outras áreas”, completa Bendev.

Outro detalhe que ele define ser de total importância é que os avanços na programação “também tornaram possível o que hoje chamamos de Internet das Coisas, em que pode automatizar tudo, desde pequenos quartos em casas a cidades inteiras. Além disso, a programação é uma das principais ferramentas utilizadas no desenvolvimento da tecnologia artificial, que trouxe mais comodidade ao dia a dia, como disponibilizar informações em tempo real e poder realizar diversas atividades, como a robô Sophia em tratamentos biológicos, como autismo”.

O que a programação pode nos ensinar, afinal?

Não tem jeito, o trabalho do programador está em tudo que acompanha a vida da pessoa atualmente. “Desde o despertador que você utiliza no seu smartphone (neste caso, programação para dispositivos móveis), aos sofisticados editores gráficos (programação para informática) utilizado por profissionais, qualquer programa ou aplicação é programado por alguém. A programação também pode ser estendida para a internet (programação web), cujo objetivo é gerar instruções para determinar o comportamento de sites, portais, aplicativos, fóruns e todos os conteúdos que podem ser encontrados no ambiente Web”, define Bendev.

Hoje em dia, a “programação tem que cuidar de todos os equipamentos técnicos utilizados nas diversas áreas sociais, desde viagens urbanas até aplicações médicas; tudo em última instância envolve tecnologia da informação, então a programação ainda será essencial por muito tempo”, define o especialista.

Assim, “as competências necessárias para uma pessoa saber programar tornam-se um instrumento indispensável à formação de crianças e jovens, pois devem integrar-se no quotidiano cada vez mais digitalizado que a cada dia aumenta, e alcançar o futuro de profissionais de sucesso nesta era da internet 4.0”, finaliza.