Curiosidades » Tecnologia

Pequenos notáveis: O mundo perdido dos microcarros

Os carismáticos nanicos surgiram devido à crise pós-guerra e foram populares até os anos 1960. Conheça alguns deles

Fábio Marton Publicado em 08/02/2019, às 06h00

Coleção de microcarros
Getty Images

Após a Segunda Guerra Mundial, a escassez de matéria-prima e combustível fez com que engenheiros europeus, principalmente da Inglaterra e Alemanha, desenhassem carros mais compactos. Chamados de microcarros, eles foram populares até os anos 1960.

Com menos de 3 metros de comprimento e menos de 2 400 litros de volume interior, os microcarros tinham lugar apenas para o motorista e um passageiro.

O microcarro tinha como vantagem em relação às motos – ambos mais baratos que os carros – o fato de proteger do clima. Muitos deles, como a Isetta, não passam de triciclos com motores de moto. Com a recuperação econômica, as famílias europeias voltaram a comprar veículos convencionais. Os microcarros, porém, continuaram a ser fabricados.

Fundado em 1997 pelo americano Bruce Weiner, o Museu do Microcarro deteve a maior coleção de pequenos veículos do mundo. O museu abrigava cerca de 300 microcarros, agrupados por países e produzidos entre 1945 e 1960. Em 2013, os veículos foram vendidos em leilão.

Conheça alguns deles:

• Messerschmitt KR 200 (1955)

Divulgação

Com a derrota do nazismo na Segunda Guerra, a Alemanha foi proibida de produzir aviões temporariamente, e fábricas como a Messerschmitt tiveram de achar alternativas. O passado aeronáutico é visível na aerodinâmica e na capota do KR 200, que, semelhante à de um avião, abre inteira para o lado.

Comprimento: 2,83 metros

Largura: 1,27 metro

Peso: 230 quilos


• Goggomobil Dart (1958)

Divulgação

Microesportivo criado na Austrália com base no chassi de um microcarro alemão, o Dart pesava menos da metade de um Fusca. Sem portas, obrigava motorista e passageiro a pular pela lateral para entrar. Seu motor de 0,4 litro era razoável, mas limitava o rendimento a 105 km/h.

Comprimento: 3,05 metros

Largura: 1,37 metro

Peso: 380 quilos


• Champion CH2 (1949)

Divulgação

Logo após a guerra, a BMW fechou sua filial em Munique (Alemanha). Desempregado, o engenheiro Hermann Holbein resolveu criar ele mesmo um carro. O resultado é elogiado pelo design, mas criticado pelo desempenho – o motor de motocicleta adaptado levava o CH2 a no máximo 60 km/h.

Comprimento: 2,80 metros

Largura: 1,36 metro

Peso: 220 quilos


• Hillers (1965)

Divulgação

Vendedor de autopeças, Ernst Hillers juntou partes de diversos modelos e criou este microcarro para dar de presente ao filho. A frente lembra os carros americanos grandalhões da Studebaker.

Comprimento: 2,62 metros

Largura: 1,20 metro

Peso: não disponível


• Isetta (1953)

Divulgação

Lançado em 1953, baseado em um motor de lambreta, o triciclo italiano Isetta se tornou tão popular que foi produzido em diversos países. No Brasil, ele foi licenciado pela fábrica de tratores Romi (daí Romi-Isetta) em 1955, antes de qualquer outro carro nacional.

Comprimento: 2,28 metros

Largura: 1,38 metro

Peso: 317 quilos


• Isettacarro (1957)

Divulgação

Com o sucesso da Isetta, a fábrica italiana lançou uma versão camionete, com quatro rodas, de seu triciclo. Carregava até 600 quilos e foi usado também como furgão e carro de bombeiros. Como na Isetta, a porta abre para a frente.

Comprimento: 3,20 metros

Largura: 1,47 metro

Peso: 495 quilos


• Peel P50 (1964)

Divulgação

Considerado o menor carro já produzido, o P50 teve apenas 47 unidades lançadas. É pouco mais do que uma capota de fibra de vidro com um motor e não tem marcha a ré - uma alavanca levanta o carro sobre as rodas e permite ao motorista girá-lo manualmente.

Comprimento: 1,37 metro

Largura: 1,04 metro

Peso: 59 quilos


• Zudnapp Janus (1957)

Divulgação

Fabricante de motos no pós-guerra, a Zudnapp apostou também nos pequenos carros. Radicalizando a ideia da Isetta, fez um veículo que abria para a frente e para trás, com o passageiro sentado de costas para o motorista.

Comprimento: 2,86 metros

Largura: 1,40 metro

Peso: 425 quilos


• Velorex Oskar (1957)

Divulgação

Produzido na antiga Tchecoslováquia, este modelo não tem carroceria. Para reduzir seu peso, uma capota de material plástico cobre a estrutura de tubos metálicos e a traseira tem para-lamas de moto. Foi produzido até 1971.

Comprimento: 3,25 metros

Largura: 1,38 metro

Peso: 205 quilos


• McDonough Buckboard (1960)

Divulgação

O máximo em minimalismo: apenas um chassi de madeira com um motor. Enviado desmontado pelo correio para os clientes, o Buckboard era mais um brinquedo do que um carro. Tinha como maior função entreter filhos de agricultores americanos.

Comprimento: 2,31 metros

Largura: 93 centímetros

Peso: 34 quilos


• Honda Caren (1990)

Divulgação

Exemplo recente e extremo, o veículo japonês é basicamente uma lambreta com capota de fibra de vidro. Com um design assimétrico, tem guidão de bicicleta, motor de 50 cc e chega a apenas 57 km/h.

Comprimento: 1,72 metro

Largura: 95 centímetro

Peso: 90 quilos