Curiosidades » Nazismo

A polêmica do micropênis de Hitler

Houve momentos em que esse debate incendiou a internet e dividiu opiniões. Entenda a teoria insólita

Jorosteu Matraga Publicado em 04/08/2019, às 09h00

None
- Crédito: Reprodução

Em diversos anos, principalmente com a ascensão da internet, foi alegado – se tornando uma pauta viral – que o ditador Adolf Hitler tinha um micropênis. No entanto, essa tese é não é levada a sério por aqueles que despendem seu tempo para investigar seriamente a veracidade dessa alegação.

Alguns apontamentos encontrados em documentos médicos do Fuhrer indicam problemas fisiológicos de seu pênis, porém a anomalia do órgão sexual proporcionalmente minúsculo nunca foi plenamente provada.

A primeira informação vem do livro O Último Dia de Hitler: Minuto por minuto, de J. Mayo e E. Craigie. A obra afirma que Hitler teria duas anormalidades genitais, uma em que um testículo não teria descido ao escroto e outra chamada hipospádia peniana, em que o meato (via em que a urina e o sêmen passam) do ditador não sairia pela ponta do órgão, mas em sua base ou ao longo da extensão.

Ou seja, existe a alegação de que a anatomia de seu pênis era anormal. A forma de seu pênis foi articulada de maneira pouco natural, um problema que é normalmente associado a uma doença chamada Chordiee, que se assemelha aos sintomas da enfermidade de Peyronie - o pênis se curva para baixo, podendo gerar um retalio de pele que une o órgão ao saco, dificultando a ereção.

Hipospádia peniana / Crédito: Reprodução

 

Mesmo gerando uma impressão de diminuição significativa do pênis, esse quadro não implica, necessariamente, em uma situação medicamente considerada como a de um micropênis. No entanto, o mundo não deixou barato para uma figura histórica tão odiada como Hitler.

Em 2012, inúmeras páginas dos registros médicos de Hitler foram vendidas em um leilão. Diversas condições pessoais dele, como aumento de flatulência e uso de cocaína, foram reveladas e consequetemente aqueceram o boato do micropênis – mesmo que não seja uma condição apontada nos relatórios.

A veracidade da teoria pode ter morrido com seu médico pessoal, Theodor Morell. Entretanto, o profissional nunca registrou nada que confirme esse boato. Tampouco fizeram outros médicos que passaram por Hitler antes de Morell, como Karl Brandt. Os interessados neste tema terão que esperar novas revelações.