Curiosidades » Idade Moderna

Afinal, qual foi o destino dos filhos de Maria Antonieta?

O paradeiro de seus 4 filhos desperta curiosidades até hoje

Joseane Pereira Publicado em 22/05/2020, às 12h00

Maria Antonieta e filhos
Maria Antonieta e filhos - Wikimedia Commons

A lendária morte de Maria Antonieta durante a Revolução Francesa é conhecida por muitos. Entretanto, a tragédia de seus filhos continuou a se desdobrar após sua decapitação, em 16 de outubro de 1793.

Os filhos

Antonieta e Luís XVI tiveram quatro filhos, mas apenas um deles chegou à idade adulta. o primeiro era uma garota, chamada Maria Theresa em homenagem à avó materna. Em 1778, após ela nascer, Antonieta sofreu uma crise convulsiva e entrou em colapso – provavelmente pelas 12 horas em trabalho de parto.

Após se recuperar, ela teria dito: "Pobre garotinha, você não é o que era desejado, mas não é menos querida por isso. Um filho teria sido propriedade do Estado. Você será minha".

Maria Theresa e Luís José / Crédito: Wikimedia Commons

 

Três anos depois nascia Luís José, o herdeiro masculino do rei, seguido por Luís Carlos, em março de 1785, e Sofia, em julho de 1786 - que faleceu no primeiro ano de vida por nascimento prematuro. José, o herdeiro, também faleceria cedo: aos 7 anos de idade, provavelmente por tuberculose.

Reviravoltas

Em 14 de julho de 1789, com o assalto à Bastilha, Antonieta e seus dois filhos restantes foram transferidos para prisão domiciliar nas Tulherias. Em 1795, após a execução de seus pais, o menino Luís Carlos – nomeado Luís XVII morreria com apenas 10 anos de idade, por problemas de saúde relacionados às brutais condições de prisão.

Portanto, Maria Theresa – aquela adorada pela mãe desde o nascimento – foi a única integrante da família que sobreviveu. Em 1795, aos 17 anos, ela foi finalmente libertada e se casou com seu primo, o duque de Angoulême.

Maria Theresa aos 17 anos / Crédito: Wikimedia Commons

 

No entanto, sua vida como duquesa não foi das mais felizes: o casamento nunca foi consumado, e ela passou a maior parte da vida exilada. Em 1830, Theresa alcançou tecnicamente o título de rainha da França – que durou 20 minutos, tempo suficiente para o marido assinar sua abdicação.

Maria Theresa morreu em outubro de 1851, aos 72 anos. Em seu testamento, ela perdoou aqueles que tornaram sua vida tão infeliz, seguindo um costume familiar.


+Saiba mais sobre a Revolução Francesa:

Reflexões Sobre a Revolução na França, de Edmund Burke (2017) - https://amzn.to/2QEOFHs

1789: O surgimento da Revolução Francesa, de Georges Lefebvre (2019) - https://amzn.to/37gHzyR

Revolução Francesa: o povo e o rei (1774-1793), de Max Gallo (2019) - https://amzn.to/2OvbvPl

Revolução Francesa, de Michel Vovelle (2012) - https://amzn.to/2O2sCZD

A Revolução Francesa explicada à minha neta, de Michel Vovelle (2007) - https://amzn.to/37pugwn

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W