Curiosidades » Personagem

Milhões do narcotráfico perdidos no subsolo: o tesouro esquecido de Pablo Escobar

Enterrada pela América do Sul, a fortuna de El Patron permanece desaparecida

Isabela Barreiros Publicado em 05/06/2020, às 08h00

Pablo Escobar
Pablo Escobar - Getty Images

Assassinado no dia 2 de dezembro de 1993, aos 44 anos de idade, Pablo Escobar foi um dos personagens mais emblemáticos da História. Considerado um dos maiores, senão o maior, narcotraficante do mundo, Escobar enriqueceu traficando, principalmente, cocaína para diversos países do mundo. El Patrón comandou o famoso Cartel de Medellín, organização criminosa mantida pelo dinheiro do tráfico de drogas.

Devido a essa trajetória de enriquecimento ilícito, o narcotraficante acumulou uma enorme riqueza em vida. Quando morreu, o homem valia cerca de US $ 30 bilhões, quase 130 bilhões de reais.

O dinheiro era tanto que os traficantes não sabiam exatamente quanto ganhavam, nem onde estava todo o montante. Escobar, por exemplo, guardou sua fortuna — em dinheiro, quase sempre — em muitos lugares espalhados pela Colômbia. 

O irmão do mafioso, Roberto Escobar, atuava como contador para o Cartel de Medellín e afirmou em entrevista à revista estadunidense Vice, que perdia cerca de 10% do montante total para ratos e chuva. Isso acontecia principalmente devido ao fato de os traficantes usarem apenas dinheiro físico, em notas, para realizar suas operações.

Crédito: Divulgação

 

Além disso, eles eram obrigados a gastar por volta de US $ 2.500 em elásticos para organizar o dinheiro. Como é possível perceber, a organização tinha que lidar com problemas aparentemente básicos.

No entanto, um dos maiores problemas em acumular dinheiro físico é o fato de ele precisar ser armazenado em locais diferentes, para não atrair a atenção tanto da polícia quanto de curiosos. E é nesse afastamento da fortuna que, muitas vezes, se esquece onde partes dela estão. Segundo Roberto, foi exatamente isso que aconteceu com Pablo.

A totalidade da riqueza de Pablo Escobar não é garantida por sua família até os dias de hoje. Naturalmente, esperava-se que eles herdassem o dinheiro de Pablo — mas isso não aconteceu. De acordo com a viúva e seu filho, o Cartel de Cali ficou com tudo — ou quase isso. 

“Eu fui com minha mãe a essas reuniões. Exigiram que entregássemos todos os bens como parte do butim de guerra. A exigência era simples: se esconderem uma só moeda, iremos matá-los. Assim salvamos nossa vida. Voltamos a ser ninguém”, disse o filho de Pablo, Juan Pablo Escobar, que agora usa o nome Sebastián Marroquín por segurança, em entrevista ao El País.

Crédito: Divulgação

 

Ainda que eles conseguissem ficar com o dinheiro do narcotraficante, não seria tudo. Muito do tesouro de Pablo está perdido pela Colômbia — principalmente enterrado —, e algumas pessoas tem como objetivo encontrá-lo. Essa história já foi contada pela série do Discovery Channel chamada Finding Escobar's Millions.

Durante as temporadas da série, ex-agentes da CIA que já tem envolvimento para a resolução do tráfico de drogas na Colômbia procuraram por fontes, laboratórios clandestinos de cocaína, fazendas perdidas, entre outras ferramentas, para encontrarem o “tesouro perdido” de Escobar.

"Pablo Escobar enterrou milhões no chão, e estamos aqui para encontrá-lo", disse Chris Feistl. "Durante anos, houve relatos e evidências dos tesouros de Pablo. Ouro, jóias, dinheiro escondiam-se por toda a Colômbia. É como encontrar uma necessidade no palheiro”, explicou Jerry Salameh.


+ Saiba mais sobre Pablo Escobar por meio das obras abaixo:

Minha Vida com Pablo Escobar, Jhon Jairo Velásquez e Maritza Neila Wills Fontecha (2017) - https://amzn.to/2tgBgvK

Pablo Escobar em flagrante, Juan Pablo Escobar (2017) - https://amzn.to/2FaYRR8

Pablo Escobar: meu pai, Juan Pablo Escobar (2015) - https://amzn.to/2QeEaKk

Pablo Escobar: O Narcotraficante: A história por trás do homem que matou mais de 5 mil pessoas (Mentes Criminosas Livro 1)- https://amzn.to/36bejsA

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.