Curiosidades » Personagem

Obsessão por limpeza e alucinação: Os hábitos bizarros de Nikola Tesla

Sofrendo de TOC, o brilhante inventor foi tachado como louco devido a alguns costumes estranhos que cultivou em vida

Caio Tortamano Publicado em 31/01/2020, às 11h00

Nikola Tesla sofreu com problemas psicológicos ao longo de sua vida
Nikola Tesla sofreu com problemas psicológicos ao longo de sua vida - Getty Images

A ideia que temos do gênio Nikola Tesla é de um homem bem articulado, responsável e conhecido por suas contribuições para sistemas elétricos atuais, além de um visionário e pioneiro de diversas tecnologias que moldaram a segunda metade do século 20.

Porém, Tesla também foi um homem perturbado. Sofrendo com o Transtorno Obsessivo Compulsivo — popularmente conhecido como TOC —, o sérvio era obcecado por germes, limpeza e em não contrair doenças.

Antes de tocar em qualquer comida, ele queria precisava ter certeza de que ela teria sido fervida anteriormente. Além disso, o inventor lavava as mãos inúmeras vezes ao longo do dia, e se recusava a cumprimentar com apertos de mãos.

Luvas eram partes essenciais de sua vestimenta. Dessa maneira, ele poderia deixar de entrar em contato com qualquer coisa que não estivesse perfeitamente limpa. Tudo isso, segundo ele, foi por ter visto com um microscópio as bactérias que costumava beber.

Outro hábito curioso seu, que não era necessariamente relacionado ao TOC, era de que ele se considerava muito mais produtivo à noite, e dizia precisar somente de duas horas de sono (com algumas sonecas ao longo do dia). Esse costume era terrível para os vizinhos, que se incomodavam com os estranhos barulhos vindos de sua oficina enquanto tentavam dormir.

Sua saúde mental nunca foi boa, muito por conta de sua incansável rotina de trabalho. Alguns de seus ajudantes diziam que ele chegava a simplesmente desmaiar em sua mesa por conta de todo o sono e cansaço acumulado.

Algo fascinava Tesla a respeito do número 3. Essa era a quantidade de vezes que ele andava em volta de um prédio antes de entrar nele, e também dizia dobrar 18 guardanapos antes de comer por esse número ser divisível por 3. Toda manhã, também, ele pedia para que lhe fossem entregues 18 toalhas limpas.

Seus conhecimentos matemáticos faziam com que Tesla calculasse a massa cúbica de todos os alimentos que ele colocava no prato. Com isso, ele conseguia estimar o número de mastigadas necessárias para que cada alimento fosse digerido propriamente.

Algumas mulheres achavam rude o fato dele se recusar ir de encontro a muitas delas, mas com certeza não sabiam do fato de Nikola ter medo de objetos redondos, e não conseguir confrontar uma argola usada na orelha, por exemplo.

Apesar da genialidade do homem, a sociedade não compreendia que ele tinha sérios problemas psicológicos e que precisava de tratamento. Tanto seu pai quanto seu irmão apresentavam sintomas de esquizofrenia, mostrando um lado propenso da família para tal tipo de desordem.

Por mais que atribuísse parte de seu sucesso científico a elas, Tesla sofria com alucinações. O motor elétrico de corrente alternada, sua maior invenção, foi pensada enquanto alucinava com luzes e matérias flamejantes.

Talvez todas essas questões envolvendo sua personalidade tenham dado a ele uma má fama, tanto que Nikola morreu sozinho, pobre, e em relativa obscuridade, não tendo a popularidade que tivera outrora.


+Saiba mais sobre Nikola Tesla através das obras abaixo:

Minhas invenções, de Nikola Tesla

link - https://amzn.to/2Qy53Jz

Nikola Tesla: Vida e Invenções em 61 Fatos, de Ler Digital

link - https://amzn.to/39Mrq5K

As fantásticas invenções de Nikola Tesla, de David Hatcher Childress

link - https://amzn.to/39Mt3QN

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.