Curiosidades » Egito

Por que diversas estátuas do Egito Antigo têm o nariz danificado?

Os ladrões de túmulos tinham um curioso e sobrenatural motivo para quebrar parte das estátuas

Alana Sousa Publicado em 18/10/2019, às 08h00

None
- Divulgação

Edward Bleiberg, curador do Brooklyn Museum, revelou em entrevista à revista Artsy o motivo de diversas estátuas do antigo Egito terem o nariz, ou parte dele, destruído.

Segundo o especialista, ladrões de tumbas mutilavam as obras de arte egípcias com o objetivo de matar espíritos vingativos suspendendo sua respiração pelo nariz.

Diversas peças danificadas foram exibidas durante a exposilção Striking Power: Iconoclasm in Ancient Egypt, na Fundação de Artes Pulitzer, em St. Louise. O objetivo era provar que, apesar da protuberância poder se quebrar de forma natural durante os anos, o padrão regular de quebra demonstra que os casos não foram aleatórios.

Em uma descrição sobre a exposição, que se concentra nos reinados do faraó Hatshepsut (1478 a 1458 a.C.) e Akhenaton (1353 a 1336 a.C.), o pesquisador explicou que esse comportamento foi direcionado e muitas vezes "motivado por questões políticas e religiosas".

Para os antigos egípcios, as esculturas eram como um vaso para a alma da pessoa que representavam. E, ao esmagar uma parte da estátua, os ladrões da sepultura provavelmente acreditavam que poderiam desativar a força de uma imagem. "A parte danificada do corpo não é mais capaz de fazer o seu trabalho", disse Bleiberg à Artsy.

Assim, de nariz quebrado, a estátua perderia sua capacidade de respirar. E não poderia mais voltar para o mundo terreno em busca de vingança.


Saiba mais sobre a vida no Egito Antigo através das obras abaixo

1. O Egito Antigo, Ciro Flamarion Cardoso - https://amzn.to/2mUip74

2. Religião e Magia no Antigo Egito, Rosalie David - https://amzn.to/2nT5Ngi

3. O Egito dos Grandes Faraós, Christian Jacq - https://amzn.to/2n35mjD

4. Egito Antigo, Sophie Desplancques - https://amzn.to/2oCfCjr

Vale lembrar que os preços e quantidade disponível das obras condizem com os da data de publicação deste post. Além disso, a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.