Curiosidades » Civilizações

Por que a idade é diferente na Coreia do Sul?

De acordo com a idade coreana, todas as crianças já nascem com um ano de idade e a população inteira envelhece junto no dia do ano novo

Daniela Bazi Publicado em 01/03/2020, às 08h00

Imagem ilustrativa de uma festa de aniversário
Imagem ilustrativa de uma festa de aniversário - Getty Images

Na Coreia do Sul, diferente do resto do mundo, todos já nascem com um ano de idade devido ao tempo em que o bebê passou na barriga da mãe. A chamada idade coreana tem origem da China, com os conceitos de idade nominal ou idade lunar, baseados no calendário lunar.

Esse método já chegou a ser adotado também por outros países do leste asiático, porém, apenas os sul-coreanos o mantém nos dias atuais. Na prática, após o nascimento, a pessoa passa a comemorar mais um ano de vida no dia do réveillon, junto com todas as outras pessoas do país, mas só comemora no dia em que nasceu.

A regra vale para todas as datas de aniversário, até mesmo as de 31 de dezembro. Se uma pessoa nasce no último dia do ano, mesmo com pouco menos de 24 horas, ela automaticamente já está mais velha na manhã seguinte, completando 2 anos de vida — acompanhando todos da nação.

Comemoração de um aniversário coreano infantil / Crédito: Getty Images

 

Mesmo com essa inusitada regra, as comemorações do dia do nascimento são de grande importância para os coreanos, com grandes celebrações. A festa é chamada de dol, e conta com algumas tradições que, mesmo perdendo um pouco de sua importância com o passar dos anos, continuam a ser realizadas por algumas famílias.

Primeiro, as crianças são vestidas com o Hanbok, um traje tradicional da Coreia do Sul, com cores específicas para cada sexo. Logo após, os convidados rezam pela vida do aniversariante, e são encarregados de preparar algumas comidas típicas como sopa de algas marinhas, arroz branco, bolo de arroz e feijão vermelho.

Todavia, apenas os familiares podem comer todas as refeições feitas na celebração. Isso acontece devido a outra tradição coreana onde diz que compartilhar o alimento de aniversário com pessoas fora da família no dia da comemoração traria azar para toda a linhagem.


+Saiba mais sobre a Coreia do Sul com as obras abaixo:

Coreia do Sul: Políticas Industriais, Comerciais e de Investimentos, Gilmar Masiero e José Ernani de Carvalho Pacheco (2014) - https://amzn.to/32wTdDH

Coreia do Sul: Visões Latino-Americanas - Coleção Relações Internacionais, Henrique Altemani de Oliveira e Gilmar Masiero (2009) - https://amzn.to/2wIGx0K

Coréia: O Novo Japão? - Estrutura, Estratégia E Táticas Que Explicam Seu Crescente Êxito Como Potência Industrial, T. W. Kang (1990) - https://amzn.to/2VtpTwv

Brasil E Coreia Do Sul: Os (Des)Caminhos Da Industrializacao Tardia, Otaviano Canuto (1994) - https://amzn.to/32upICA

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página. ​