Curiosidades » Personagem

A história por trás da capa do álbum de Chico Buarque que virou meme na internet

'Chico feliz' e 'Chico sério': a imagem de 1966 ganhou as redes sociais e se tornou um dos memes mais famosos dos últimos anos

Alana Sousa Publicado em 10/04/2021, às 11h00

Capa do álbum de Chuco Buarque (1966)
Capa do álbum de Chuco Buarque (1966) - Divulgação

Chico Buarque é, sem dúvidas, um dos maiores artistas da História da música brasileira. Suas composições marcantes e a luta incansável contra a ditadura brasileira na década de 1960 colocaram o músico em um patamar que poucos conseguem alcançar.

Entre sua resistência política até os dias atuais e a inovação e originalidade musical que Chico apresenta para o país, alguns — principalmente jovens — conheceram o artista através de um meme nas redes sociais.

A imagem cômica traz do passado o primeiro álbum de Buarque, lançado em 1966 sob o título ‘Chico Buarque de Hollanda’. A capa do disco mostra o músico ainda bem jovem em duas fotos lado a lado: em uma, Chico está feliz e, em outra, está sério.

Um dos memes feitos com a capa do álbum / Crédito: Divulgação

 

Assim, nas redes sociais, os internautas passaram a compartilhar o meme com dualidades do que eles gostam e do que não gostam. Todo Natal, por exemplo, a imagem ressurge com ‘Chico feliz’ relacionado ao chocotone e o ‘Chico sério’ como uma representação do panetone.

Os temas são inúmeros, sendo quase impossível acompanhar todos. Fato é que quem está na internet já deve ter se deparado com o meme pelo menos algumas vezes. Mas você sabe a história por trás da famosa capa de Chico Buarque?

O primeiro disco

Em 1966, aos 22 anos, Chico lançava seu primeiro trabalho como músico profissional. O álbum contava com a famosa canção ‘A Banda’, que fez com que o cantor ganhasse o II Festival de Música Popular Brasileira, defendido por Nara Leão.

Chico Buarque ainda jovem / Crédito: Wikimedia Commons

 

Em novembro de 2020, Buarque foi convidado para participar da série digital do Sesc Pinheiros chamada "Muito Prazer, Meu Primeiro Disco". Os entrevistadores Zuza Homem de Mello, Lucas Nobile e Adriana Couto quiseram saber detalhes sobre a criação da obra, incluindo a capa famosa na internet.

Mesmo sendo de conhecimento do grande público das redes sociais, é difícil encontrar alguém que saiba a verdade por trás das duas fotos de Chico em um fundo azul. O artista explicou então o que levou a gravadora a decidir pelas fotografias.

“As fotos da capa, essa eu me lembro bem... Nós estávamos num estúdio fotográfico e eu queria tirar uma foto mais séria, eu queria me impor como um compositor sério e tal. E eles achavam que eu ficava mais bonito quando sorria. Então, tiramos várias fotos, sorrindo e sério”, revelou Chico.

O músico ainda explicou que a gravadora optou por incluir as duas versões, evitando descartar qualquer uma das imagens. Ao olhar para a capa do álbum agora, Buarque afirmou ter sentimentos distintos.

Chico Buarque atualmente / Crédito: Divulgação

 

“Eu fui ver a capa pronta. Eles fizeram a vontade deles e a minha, com essa capa absurda que virou meme. E, cada vez que vejo, sendo meme ou não, eu digo que absurdo isso aí”, disse o cantor aos risos.

Os entrevistadores, então, questionaram o motivo pelo qual o músico não foi mais incisivo sobre qual capa queria em seu disco de estreia. “Eu era um artista novo, não tinha condições de impor. Não me sentia em condições de impor a minha vontade. Na verdade, eu me senti um pouco um estudante de arquitetura que estava gravando um disco do qual não se falaria depois de 50 anos”, explicou Chico.

Diferente do que ele pensou, mais de cinco décadas depois, seu legado continua forte e aquela capa sem ambição de anos atrás, se tornou símbolo das mais genuínas risadas e ganhou a internet como jamais havia imaginado.


+Saiba mais sobre Chico Buarque por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Essa Gente, de Chico Buarque - https://amzn.to/3rP4wCo

Budapeste, de Chico Buarque - https://amzn.to/3sV9Tl1

Mario Prata entrevista uns brasileiros, de Mario Prata - https://amzn.to/3dDcdqn

Cem melhores crônicas, de Mario Prata - https://amzn.to/3cTYj3X

Paris, 98!, de Mario Prata - https://amzn.to/31T1RwR

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W