Curiosidades » Personagem

O maior pirata da História: 10 fatos sobre Barba Negra

O mítico saqueador é, ainda hoje, representado na cultura pop e muitos ainda questionam suas conquistas

Caio Tortamano Publicado em 30/07/2020, às 15h00

Poster de Barba Negra no filme Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas (2011)
Poster de Barba Negra no filme Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas (2011) - Divulgação/Walt Disney Studios

Conhecidos como bandidos implacáveis, os piratas eram ladrões que atuavam em alto mar roubando cargas preciosas de diferentes tipos, muito atuaram durante os séculos 16 e 18.

Dentre os piratas, alguns se destacaram no meio e acumularam grandes fortunas, se tornando, inclusive, pessoas extremamente influentes. Um desses nomes foi o pirata Barba Negra que inspirou livros, filmes e quadrinhos.

Confira abaixo algumas curiosidades sobre o temido pirata

1. Origem

Seu nome original era Edward Teach, e registros indicam que ele nasceu na cidade costeira de Bristol, no Reino Unido. Lá, ele teria entrado para o ramo da navegação, começando como um marinheiro durante as Guerras de Sucessão Espanhola.


2. De Corsário a pirata

Existem rumores de que Barba Negra teria sido um corsário durante seus anos no mar, entretanto, existem diferenças sutis entre a denominação de corsário e a de pirata. Piratas eram livres para roubar qualquer carga que fosse conveniente, corsários eram contratados para roubos específicos.


3. Curta jornada

Ilustração do pirata Barba Negra / Crédito: Divulgação/Disney

 

A fama de Barba Negra pode passar a mensagem de que o ele aterrorizou os mares por durante anos, mas não. Na realidade, ele comandou embarcações somente por dois anos, de 1716 a 1718.


4. A origem do apelido

Logicamente, o apelido foi inspirado em sua barba, descrita como longa e escura. De acordo com relatos, o personagem usava tranças presas em fitas coloridas.


5. Amedrontador

Além da barba como marca registrada, Edward sabia que podia usar muito bem a própria imagem em seu favor.  Ele tentava se manter o mais amedrontador possível. Alto, o pirata cultivava um olhar amedrontador, e preferia exercer a sua influência sobre os seus comandados e reféns do que utilizar a violência.


6. Muito além de preciosidades

Os piratas trabalhavam saqueando majoritariamente riquezas metálicas das colônias em direção a Europa, como ouro, prata e bronze. Mas em 1717, Barba Negra trabalhou em conjunto com o pirata Benjamin Hornigold para saquear 120 quilos de farinha da Havana.


7. Prioridades

O icônico Barba Negra em obra de 1922 / Crédito: Wikimedia Commons

 

No mesmo ano do saque às farinhas, um navio que havia saído de Portugal em direção aos Estados Unidos foi roubado pela tripulação do pirata. Entretanto, o resultado desse episódio não foi exatamente conforme o esperado. Carregado de ouro e algumas preciosidades, a tripulação preferiu priorizar outros “valores” e levaram todo o vinho presente na embarcação deixando para trás as outras riquezas.


8. Bandeira

Como todo bom pirata, Barba Negra também tinha uma Jolly Roger, nome dado às bandeiras dos piratas que geralmente indicavam a mesma coisa: perigo. A bandeira de Teach era um esqueleto com chifres, simbolizando o próprio demônio, segurando um arpão e uma ampulheta enquanto mira sua arma para um coração.


9. Tirano piedoso

Embora tenha conquistado a fama de um pirata sanguinário, a realidade é bem distante disso. Barba Negra não decidia por si só, e a tripulação estava ciente de todos os movimentos que a embarcação tomaria. Além disso, existem relatos de que ele não era cruel com seus prisioneiros.


10. Capitão não

... Comodoro! Essa é a patente com a qual se identificava, categoria superior, logo acima de capitão. No período que conquistou esse título, por volta de maio de 1718, suas frotas bloquearam os portos da Carolina do Sul, impedindo qualquer embarcação de sair ou entrar no porto sem ser saqueados pela companhia.


+Saiba mais sobre piratas através das obras disponíveis na Amazon

Grandes Mistérios da História: A teoria da conspiração e os segredos por trás dos acontecimentos, de Sérgio Pereira Couto (2015) - https://amzn.to/2QHjs6p

Uma história dos piratas, de Daniel Defoe (2008) - https://amzn.to/3bMw7xe

Piratas no Brasil: As incríveis histórias dos ladrões dos mares que pilharam nosso litoral, de Jean Marcel Carvalho França e Sheila Hue (2014) - https://amzn.to/37Ax9cl

Meu pai, o grande pirata, de Davide Calì (Autor) - https://amzn.to/2uNpUkd

Breve História dos Piratas, de Silvia Miguens (2013) - https://amzn.to/2SEO

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.
 
Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 
 
Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W