Curiosidades » Segunda Guerra

Tojo: conheça o macaco alcoólatra da Segunda Guerra

Parte da tripulação de um avião estadunidense, o animal ficou famoso na vila de Clonakilty, na Irlanda, recebendo até uma estátua em sua homenagem

Isabela Barreiros Publicado em 24/09/2019, às 11h39 - Atualizado às 11h40

None
- Reprodução

Durante a Segunda Guerra, aviadores estadunidenses, que estavam indo em rumo à Grã-Bretanha, tiveram uma notícia inoportuna. Eles estavam sem combustível.

O avião, de nome T'Ain't a Bird ("Isso Não é Um Pássaro”, em português) teve que fazer uma aterrissagem forçada no dia 7 de abril de 1943. A bordo dele estavam 10 tripulantes, um enorme suprimento de rum e algo peculiar — um macado de nome Tojo.

"Uma fortaleza voadora americana a caminho da Grã-Bretanha, vinda dos estados do sul da América, atravessou o Atlântico da América do Sul e, no caminho, pegou um macaco como mascote", disse o empresário Thomas Tupper, um entusiasta do tema, que cresceu com a história.

Ao pousarem, os passageiros ficaram muito preocupados, pois pensavam que estavam na Noruega, território ocupado pelos alemães no período. Quando os habitantes do local vieram até o avião, os norte-americanos se prepararam rapidamente para engolir cápsulas de cianeto - tinham receio do inimigo.

Crédito: The Irish Post

 

Mas a medida não foi necessária. Os locais logo mostraram aos aviadores que eles estavam entre amigos, e foram recebidos calorosamente na vila de Clonakilty, Irlanda. Enquanto estava na região, o macaco Tojo se tornou uma celebridade — a maioria dos moradores nunca havia presenciado o animal pessoalmente.

Para agradecer pela estadia, os pilotos compartilharam o rum que tinham com os irlandeses. O curioso é que Tojo também era apaixonado pela bebida. A dieta não recomendada, porém, não fez bem ao macaco. Com o clima frio e úmido do país estranho, o animal teve um ataque de pneumonia e veio a falecer.

Toda a vila se compadeceu com a morte do macaco. "Foi uma grande tragédia e as pessoas fizeram fila e fila para ver o macaco morto deitado em um lençol em uma cama no andar de cima do hotel”, lembra Tupper.

Mas a curta estadia ainda marcou a vida dos habitantes da região. Em abril de 2013, foi inaugurada uma estátua em homenagem a Tojo. Em Clonakilty, é possível ver um monumento que relembra os irlandeses do macaco americano que bebia ruim e caiu do céu.