Curiosidades » Ciência

Influenza mortalis: as 5 maiores epidemias da história recente

Ao longo da História, muitas epidemias resultaram caos e apresentaram consequências devastadoras

Redação Publicado em 01/07/2020, às 12h17

Guarda durante a Gripe Espanhola
Guarda durante a Gripe Espanhola - Wikimedia Commons

1. Gripe Russa (1889-1890)

Sintomas: febre e pneumonia.

Propagação: carregada pelo vento e pelas linhas de trens. Em 15 dias atravessou a Rússia.

Mortos: 1,5 milhão.

Tratamento: achavam que banhos quentes e vinho eram remédios. Durante o surto, casas de banho ficaram populares em Londres.

2. Gripe Espanhola (1918-1919)

Sintomas: pneumonia viral, sangramentos e calafrios.

Propagação: chegou às Américas por navio.

Mortos: de 30 milhões a 100 milhões

Tratamento: na Europa, cidades ficaram de quarentena. No Brasil, receitava-se sulfato de
quinino, limonada purgativa, chá de canela e canja de galinha.

3. Gripe Asiática (1957-1958)

Sintomas: febre, dor de cabeça e cansaço.

Propagação: devagar, por terra e por mar, com surtos localizados.

Mortos: 2 milhões.

Tratamento: a tecnologia da época permitiu a fabricação de vacinas, porém não em quantidade suficiente.

4. Gripe de Hong Kong (1968-1969)

Sintomas: febre alta, dor nas articulações e cansaço.

Propagação: carro, trem, navio e avião. Os voos intercontinentais foram um fator decisivo.

Mortos: 1 milhão.

Tratamento: antibióticos e vacina.

5. Gripe Aviária (1997/2004)

Sintomas: febre alta, tosse, dor de garganta.

Propagação: em 1997, 18 pessoas foram infectadas por frangos. Depois o vírus sofreu mutação e se espalhou através das aves.

Mortos: 300

Tratamento: sacrifício de 1,5 milhão de frangos em Hong Kong e vacina.

5. Ebola (1995/2000/2007/2014)

Sintomas: febre, fraqueza, calafrios, dor de cabeça, de garganta
e nas articulações.

Propagação: os surtos ocorreram principalmente em regiões tropicais da África subsaariana.

Mortos: 11 mil

Tratamento: hidratação, controle da pressão arterial, dos níveis de oxigenação no sangue e também das complicações infecciosas que possam surgir.