Curiosidades » Personagem

Experimento amoroso: A curiosa saga do jovem Stalin no Tinder

Em episódio de 2019, um repórter quis ver se o rapaz soviético conseguiria um date com alguém

Vinícius Buono Publicado em 14/09/2019, às 08h00 - Atualizado em 01/04/2021, às 08h00

Josef Stalin jovem
Josef Stalin jovem - Divulgação

O que pouca gente sabia até pouco tempo (quando a Internet descobriu), é que, na juventude, Josef Stalin ainda não parecia tão autoritário. A foto do comunista com pinta de galã chegou a viralizar nas redes no começo de 2019.

O bigode, ainda em tamanho normal, vem acompanhado de uma bem feita barba e o cabelo levemente desgrenhado forma um topete moderno. Pensando nisso, o repórter alemão Paul Schwenn, da VICE, teve uma ideia inusitada: resolveu criar um perfil no Tinder como se fosse o jovem soviético.

Colocando as poucas fotos remanescentes da época em que Stalin era apenas um rapaz e modificando levemente algumas frases dele para falarem de temas mais aprazíveis como amor e relacionamentos (“Hitlers vêm e vão, mas a Alemanha e o povo alemão permanecem” se transformou em “Relacionamentos vêm e vão, mas o amor permanece”), ele lançou a isca no gigantesco mar do aplicativo.

O líder soviético Josef Stalin / Crédito: Getty Images

 

Inicialmente, não deu resultados. Schwenn resolveu apelar. Pagou o Tinder Plus, que concede certas vantagens como likes ilimitados, e expandiu seu escopo ao abrir o perfil para homens, também.

Em uma hora, 15 matches. Ele tentava usar frases de Marx, Lenin e do próprio Stalin, transformando-as em cantadas. Entre as pessoas que deram match com o jovem ditador, algumas apenas o elogiaram, outras não perceberam nada anormal e um terceiro grupo, ainda, foram de pessoas que conhecem história. Ninguém parece estranhar o fato de que o repórter está usando o perfil de um tirano.

Dentre os matches, estava Sofia. A moça de 30 anos disse, em seu perfil, prezar por uma boa conversa antes de rolar qualquer coisa. Ela chegou fazendo duas perguntas, ambas em russo: se ele está vivo e se trará o comunismo de volta.

Papo vai, papo vem, ela garantiu que não é uma espiã. Ligeiro, Paul respondeu que para garantir, precisaria olhá-la nos olhos. E, assim, como no enredo de um filme da Sessão da Tarde, o ditador consegue um encontro.

O jovem Stalin / Crédito: Wikimedia Commons

 

Tudo corre razoavelmente bem, considerada a situação. Não dá em nada, mas a moça também não vai embora antes da hora ou o estapeia gritando “Viva Trotsky!” ou “America!”. Ele revelou sua identidade real e qual o sentido daquilo tudo. Ela manteve uma conversa agradável. Enquanto isso, diversas notificações do aplicativo continuaram chegando no celular do rapaz.

Porém, o perfil dele foi denunciado por conteúdo ofensivo e um número russo começou a ligar incessantemente. Sem saber se era ou não a KGB, Paul deletou a conta, encerrou a saga do jovem Stalin no século 21.


+Saiba mais sobre o tema através das obras abaixo, disponíveis na Amazon:

Stalin - Boxe, de Dmitri Volkogonov (2017) - https://amzn.to/2rJnzVk

Stalin, de Simon Sebag Montefiore (2006) - https://amzn.to/34CVHRf

Stálin: Nova biografia de um ditador, de Oleg V. Khlevniuk (2017) - https://amzn.to/2LbJISW

Stálin - Volume 1: Paradoxos do poder, 1878-1928, de Stephen Kotkin (2017) - https://amzn.to/2OBte90

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du