Curiosidades » Mundo

Lámen, rámen e, depois, miojo: como surgiu o tradicional prato asiático?

Composto por macarrão, caldo quente e algum acompanhamento, o prato se popularizou para matar a fome no pós-guerra

Izabel Duva Rapoport Publicado em 23/05/2021, às 10h00

Imagem meramente ilustrativa de prato de Lámen
Imagem meramente ilustrativa de prato de Lámen - Divulgação/Pixabay/ Allybally4b

Ovos cozidos, carne de porco, alga e legumes. Os itens de cobertura desse prato até podem variar, mas a base é sempre a mesma: macarrão feito de farinha de trigo e um caldo bem quente com sabor forte e nutritivo. O nome também recebe uma variação.

Enquanto os brasileiros e chineses chamam de lámen, os japoneses e os americanos falam rámen. Seu preparo surgiu entre os imigrantes chineses no Japão no final do século 19 — mas se popularizou mesmo só depois da Segunda Guerra Mundial.

Nessa época, além de enfrentar a fome trazida pelo conflito, o país vivia a pior colheita de arroz daqueles tempos (o alimento básico da dieta japonesa). E, com a ocupação dos Estados Unidos, a importação do trigo de procedência americana só aumentava, tornando o lámen cada vez mais popular na região — inclusive no mercado ilegal, vendido a preços baixos especialmente para a classe trabalhadora.

Imagem meramente ilustrativa de prato de Lámen / Crédito: Divulgação/Pixabay/ Allybally4b

 

Foi nessa época, aliás, que surgiu a versão instantânea do prato: o Nissin Lámen, também conhecido por Miojo. Criado em 1958 pelo empresário Momofuku Ando, o novo produto foi idealizado justamente para ajudar no combate à fome da população.

Em sua autobiografia, 'A História da Invenção do Lámen Instantâneo', o japonês escreveu: “Eu estava caminhando quando vi uma fila de pessoas na frente de um posto de comida. As pessoas, vestidas com trapos, tremiam de frio enquanto esperavam sua vez para receber uma tigela de lámen”.

A intenção de Momofuku, ao sair daquele lugar, foi inventar uma receita rápida, barata e capaz de alimentar um volume alto de pessoas. E, no fim, acabou criando um dos produtos mais consumidos no mundo.


+Saiba mais sobre Culinária através das obras abaixo, disponíveis na Amazon:

História da Culinária em 100 Receitas, de William Sitwell (2013) - https://amzn.to/2Sj0eXG

História da alimentação, de Massimo Montanari (2003) - https://amzn.to/3fE4V6r

De caçador a gourmet - Uma história da gastronomia, de Ariovaldo Franco (2001) - https://amzn.to/3hWPA43

História da Alimentação no Brasil, de Luís da Câmara Cascudo (2011) - https://amzn.to/3wnuqzH

Memórias gastronômicas de todos os tempos: Seguido de Pequena história da culinária, de Alexandre Dumas (2005) - https://amzn.to/3fzsJIM

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W