Curiosidades » Estados Unidos

A maldição dos Kennedy: overdoses, assassinatos e acidentes

Prestes a completar 56 anos de sua morte, John F. Kennedy é só uma das vítimas que renderam ao clã a alcunha de amaldiçoados

Fabio Previdelli Publicado em 29/09/2019, às 08h00

None
- Reprodução

Prestes a completar 56 anos do assassinato do presidente John F. Kennedy, uma outra tragédia envolvendo um familiar do 35º presidente americano reascende o que muitos chamam de A Maldição dos Kennedy. A série de infortúnios que parece perseguir a família é marcada por acontecimentos bizarros e algumas mortes que marcaram para sempre um dos clãs mais conhecidos dos Estados Unidos.

O episódio mais recente que cerca essa teoria foi a morte de Saoirse Kennedy Hill. Neta do ex-procurador geral dos EUA Robert F. Kennedy, que tinha apenas 22 anos. A jovem pereceu no dia 1 de agosto de 2019, vitimada por uma overdose. Seu falecimento aconteceu menos de um mês depois que os Kennedy recordavam de outras duas tragédias: o acidente de carro em Chappaquiddick e a queda do avião de John F. Kennedy Jr.

Saoirse Kennedy Hill / Crédito: Reprodução


Confira todos os acidentes que renderam à família a alcunha de amaldiçoados. 

10. Mary Richardson Kennedy

Mary Kennedy era designer de interiores, arquiteta e filantropa. Ela foi co-fundadora da Food Allegry Initiative, o maior fundo de pesquisa em alergia alimentar dos Estados Unidos. Mary, que era ex-esposa de Robert Kennedy Jr., foi encontrada enforcada em um celeiro em 16 de maio de 2012, aos 52 anos.

Mary Kennedy e Robert Kennedy Jr / Crédito: Reprodução


Seu corpo foi encontrado por uma governanta em sua residência na Mount Kisco, no condado de Westchester, em Nova York. A causa oficial da morte foi asfixia após enforcamento. Um médico legista também encontrou antidepressivos em seu sistema sanguíneo. Ela vivia uma constante batalha contra as drogas e o álcool.

9. Kara Kennedy

Filha de Joan Bennet e Ted Kennedy, Kara nasceu em fevereiro de 1960. Em 16 de setembro de 2011 ela morreu após sofrer um ataque cardíaco enquanto treinava numa academia de Washington. Acredita-se que o ataque se deu por conta do agressivo tratamento que ela foi submetida para combater o câncer.

Kara Kennedy / Crédito: Reprodução


Kara foi diagnosticada com câncer de pulmão em 2002. Na época, ela teria sido informada de que seu diagnostico era inoperante. Mas seu pai a ajudou a encontrar um cirurgião que removeu parte de seu pulmão direito.Ela foi submetida à quimioterapia e radiação. Após sua morte, seu irmão, o ex-deputado Patrick Kennedy, disse que os tratamentos a enfraqueceram fisicamente. “O coração dela cedeu. Ela está com nosso pai”.

8. John F. Kennedy Jr

O filho de John F. Kennedy faleceu em 1999 quando seu avião caiu na costa de Martha’s Vineyard, no Oceano Atlântico. Além dele, sua esposa Carolyn e sua cunhada Lauren estavam presentes na aeronave. Os três morreram a caminho do casamento do primo de John, Rory.

Ele pilotava o monomotor que decolou às 20h09 do aeroporto do condado de essex em Fairfield, Nova Jersey, com destino ao aeroporto de Martha’s Vineyard. O controlador de tráfego aéreo do aeroporto alertou o escritório regional da Administração Federal de Aviação, em Connecticut, quando passou das 22h e o avião não chegou.

John F. Kennedy Jr. / Crédito: Reprodução


Três dias após a queda, partes do avião foram localizadas no fundo do oceano. Em 21 de julho de 1999, cinco dias após a queda, os três corpos foram localizados e removidos dos destroços. As cinzas dos três foram espalhadas no mar no dia seguinte. A provável causa da queda seria as péssimas condições climáticas do local.

7. Michal Kennedy

Michael Kennedy se formou em advocacia e era chefe da organização sem fins lucrativos de seu irmão Joe, a Citizen Energy Corporation, que fornece serviços de aquecimento para idosos e famílias pobres em Massachusetts.

No dia 31 de dezembro de 1997, ele sofreu um acidente enquanto esquiava na Aspen Montain, no Colorado. Ao jogar futebol americano com vários outros membros de sua família, colidiu com uma árvore.

Michal Kennedy / Crédito: Reprodução


Michael não usava capacete ou outros equipamentos de segurança. Alguns afirmam que a família havia sido previamente avisada para interromper a atividade. Após o acidente, Kennedy foi levado ao hospital da Aspen Valley, onde foi declarado morto às 17h50. Ele tinha 39 anos.

6. David Kennedy

David Anthony Kennedy foi o quarto filho de Robert F. Kennedy e Ethel Kennedy. Ele nasceu em 15 de junho de 1955, Washington. Era uma criança tímida, introvertida, sensível e com um vínculo muito forte com seu pai. Aos 12 anos assistia os noticiários que anunciavam a vitória de seu pai nas primarias presidenciais e que momentos depois anunciaram seu assassinato. A perda traumática desencadeou um vício em drogas.


Em 1984, ele completou uma estadia de um mês em um centro de reabilitação. Dias depois visitou sua família durante as comemorações de Páscoa e se alojou no quarto 107 do Brazilian Court Hotel, em Palm Beach, e passou os dias seguintes comemorando. No dia 25 de abril uma equipe foi verificar se ele estava bem e o encontraram morto no chão de sua suíte. O motivo: uma overdose de cocaína, Demerol e Mellaril.

5. Robert Francis Kennedy: o segundo Kennedy presidencial

Robert F. Kennedy, também conhecido como RFK, foi assassinado durante sua candidatura à presidência americana em 1968 — quase cinco anos depois que seu irmão JFK foi morto a tiros em Dallas.  

Robert Francis Kennedy / Crédito: Reprodução


RFK foi baleado em frente ao Ambassador Hotel, no dia 6 de junho de 1968, enquanto fazia seu discurso após vencer uma decisiva eleição primária na Califórnia, que o colocaria como forte à Casa Branca. Mas os disparos de Sirhan Sirhan logo após o discurso, encerraram o sonho de Robert.

4. John Fitzgerald Kennedy

John Kennedy era o segundo entre os nove filhos do empresário Joseph P. Kennedy e de Rose Fitzgerald. Ele nasceu em 29 de maio de 1917, em Massachusetts. Em 1961, se tornou o 35º presidente americano, ao bater Richard Nixon.

O assassinato de ohn Fitzgerald Kennedy / Crédito: Reprodução


Durante um desfile em carro aberto em 1963, acabou sendo atingido por dois disparos às 12h30 do dia 22 de novembro de 1963. JFK foi considerado morto meia hora depois.

3. Patrick Bouvier Kennedy

Patrick era o filho mais novo de JFK e sua esposa, Jacqueline Kennedy Onassis. Nascido prematuramente, em 7 de agosto de 1963, ele viveu somente 40 horas até que tentativas desesperadas de salvá-lo fracassassem.

Túmulo de Patrick Bouvier Kennedy / Crédito: Reprodução


Pouco depois, foi constatado que ele tinha Síndrome da Angústia Respiratória do recém-nascido (SARRN), um distúrbio decorrente da produção insuficiente de surfactante pulmonar e de uma má adaptação a vida extra-uterina.

2. Kathleen Kennedy Cavendish

Kathleen Kennedy era filha de Joseph e Rose Kennedy e uma das irmãs mais novas de JFK. Também conhecida como Kick Kennedy, a socialite se casou com o Lord Hartington, com quem se casou em maio de 1944.

Quatro meses após o casamento, o Lord foi morto por um atirador de elite. Depois de certo tempo, ela acabou se relacionando com Earl Fitzwilliam, que estava se divorciando. Sua mãe desaprovou o pretendente e avisou que ela seria renegada e cortada financeiramente caso se casasse. Em maio de 1948, soube que seu pai viajaria para Paris, e na tentativa de obter seu consentimento, decidiu encontra-lo na capital francesa.

Kathleen Kennedy Cavendish / Crédito: Reprodução


O avião que levava ela e o Lord Fitzwilliam passou perto de um centro de uma tempestade. Após 20 minutos de turbulência, uma das asas se soltou e os motores parraram de funcionar. O avião só parou após atingir um terreno no Plateaudu Coiron. Todos morreram.

1. Joseph P. Kennedy Jr

Joseph Patrick Kennedy Jr. era o filho mais velho do empresário Joseph P. Kennedy e de Rose Fitzgerald, além de irmão de JFK. Ele foi aviador e piloto militar durante a Segunda Guerra Mundial.

Joseph P. Kennedy Jr / Crédito: Reprodução


Joseph morreu quando seu avião explodiu no ar durante uma operação aérea secreta em 12 de agosto de 1944, ele tinha 29 anos na ocasião. Joseph recebeu postumamente a Cruz da Marinha Americana.