Curiosidades » Bizarro

Manfred Fritz Bajorat: o insólito caso do homem que foi mumificado naturalmente

O corpo de Bajorat foi encontrado por dois pescadores dentro de seu próprio iate após desaparecer misteriosamente

Daniela Bazi Publicado em 05/03/2020, às 07h00

Múmia de Manfred Fritz Bajorat
Múmia de Manfred Fritz Bajorat - Divulgação/Polícia de Barobo

Em 2016, pescadores das Filipinas encontraram um corpo de um homem, mumificado de forma natural, dentro de um barco, que estava parcialmente submerso, próximo da costa de Surigao del Sur. Em instantes, foi descoberto que os restos mortais eram do aventureiro alemão Manfred Fritz Bajorat, de 59 anos.

Ao seu lado, foram descobertas algumas fotografias pessoais, além de uma carta que teria escrito para sua ex-mulher, Claudia, que faleceu em 2010 após uma luta contra o câncer. Na correspondência, ele dizia “Estivemos juntos no mesmo caminho por 30 anos. Então o poder dos demônios foi mais forte do que a vontade de viver... Você se foi. Que sua alma encontre a paz. Do seu, Manfred”. O casal teria se separado em 2008.

Inicialmente, acreditava-se que ele estaria navegando sem vida desde 2009, quando foi visto pela última vez em Maiorca, uma ilha na Espanha, por um outro velejador chamado Dieter. Entretanto, Rainer K., um amigo próximo, contou que teria tido contato com o homem um ano antes pelo Facebook. A autópsia revelou que Manfred morreu uma semana antes de ser encontrado, após um ataque cardíaco.

De acordo com as análises de especialistas forenses, o corpo pode ter sido mumificado naturalmente devido ao vento seco, o calor tropical e o ar salgado do mar.

Corpo de Manfred Fritz Bajorat em seu barco / Crédito: Guarda Costeira das Filipinas

 

A egiptóloga forense do Departamento de Medicina Forense da Universidade Monash determinou que o fato era completamente possível. "Tudo o que você precisa são as condições corretas para que o corpo não se decomponha. Para que um corpo mumifique naturalmente (diferente dos antigos egípcios, que mumificaram artificialmente os corpos), as condições precisam estar secas e com um pouco de brisa. Também ajuda quando o corpo está em uma área fechada para que os insetos não atacem o corpo”, revelou.

O mastro de seu barco também foi encontrado quebrado, entretanto não foi revelado se isso teria acontecido antes ou depois de seu falecimento. Além disso, ainda não se sabem exatamente de onde ele partiu e qual seria seu destino final.


+Saiba mais sobre expedições marítmas com as obras abaixo:

No coração do mar, Nathaniel Philbrick (2000)

Link - https://amzn.to/2ElJuFb

A expedição Kon-Tiki, Thor Heyerdahl (2013)

Link - https://amzn.to/2syPLuo

Fernão de Magalhães: A magnífica história da primeira circum-navegação da Terra, Gianluca Barbera (2019)

Link - https://amzn.to/35q8Tta

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.