Curiosidades » Música

Nariz falso e assexualidade: 5 mitos sobre Michael Jackson

Excêntrico, o rei do pop sempre teve seu nome envolvido em polêmicas sobre comportamento, sexualidade e até mesmo estética

Wallacy Ferrari Publicado em 29/03/2020, às 08h00

Michael Jackson no clipe Speed Demon
Michael Jackson no clipe Speed Demon - Divulgação

Rodeado de excentricidades, Michael Jackson deixou contribuições imensuráveis não apenas na música, dança, cinema e até videogames, mas também no imaginário popular com os diversos boatos — alguns inclusive produzidos por ele — sobre sua forma de viver e se portar sobre a vida pública. Alguns desses rumores, produzidos sem embasamento, acabaram construindo uma imagem vexatória do ídolo.

Confira 5 mitos sobre o eterno Rei do Pop.

1. Michael foi abusado sexualmente na infância

Acusado de ter relações com menores — o que foi posteriormente desmentido — também foi afirmado que o cantor havia sido vítima de diversos relatos ligados ao seu pai, Joseph. Abertamente, o músico afirmou que foi agredido fisicamente muitas vezes  pelo pai durante a época que estava no Jackson Five, porém, nunca relatou qualquer tipo de abuso sexual e não houve qualquer confirmação de seus irmãos.

Em 1991, entretanto, sua irmã La Toya lançou um livro de memórias relatando abusos sexuais dela e de sua irmã Rebbie. No mesmo ano, o biografo J. Randy Taraborrelli lançou o livro Michael Jackson: The Magic and the Madness, que também relatava violência sexual contra Michael. Porém, além de ser refutado por La Toya, não possui evidências concretas para a afirmação.

2. O rei do pop não se relacionava com mulheres

Diversos autores relataram experiências gays de Michael, como no livro Unmasked: The Final Years of Michael Jackson, de Ian Halperin, onde foi relato que o cantor teve companheiros secretos ao logo de sua vida. Em 2012, Randall Sullivan foi além, ao afirmar que o astro morreu “como um virgem”, sem experiências sexuais de seu interesse, no livro Untouchable: The Strange Life and Tragic Death of Michael Jackson.

Além de existir provas de que seus filhos foram gerados a partir de seus espermatozoides, companheiras do músico sempre apontaram o mesmo como um bom amante entre quatro paredes. Theresa Gonsalves, sua namorada durante a adolescência, disse que tiveram diversas noites de amor, assim como Lisa Marie Presley, que afirmou ter tido “noites quentes” com o músico.

3. Michael queria ser branco

Michael Jackson nas capas de Bad (à esq.) e Thriller (à dir) / Créditos: Divulgação

 

No lançamento de Bad, em 1987, Michael parecia ter a pele mais clara do que em Thriller. Alguns fãs se incomodaram com a mudança, visto que, por ter surgido na Motown Records, uma gravadora predominantemente de música negra, o ídolo estaria se virando contra suas origens e tentando se adequar ao padrão comercial da indústria musical. O crítico cultural Steven Shaviro chegou a dizer que “em uma sociedade supremacista branca, ele queria se tornar branco”.

Entretanto, a verdade veio à tona em entrevista a Oprah Winfrey, no ano de 1993, O artista revelou que clareava a pele com maquiagem para uniformizar os efeitos do vitiligo. O diagnóstico só foi confirmado após sua morte, em uma autópsia. Seus filhos e irmão, Jermaine, também confirmaram possuir essa mesma condição.

4. O moonwalk foi inventado por ele

Executado com maestria pela primeira vez na apresentação de 25 anos da Motown, o lendário passo Moonwalk tornou-se um símbolo do cantor pela perfeição na execução e por dar uma incrível impressão de estar caminhando para frente enquanto se locomove para trás. A dança foi incorporada na coreografia da música Billie Jean e foi replicada mundialmente como uma criação do músico.

No entanto, existem registros de danças semelhantes, usando outros nomes, como ”retrocesso”. La Toya afirmou que Jeffrey Daniel, dançarino do programa Soul Train, foi quem ensinou o músico durante uma dança chamada boogaloo. O dançarino confirma a versão e acrescenta que ensinou junto a dois amigos, que nunca receberam créditos. Michael em sua biografia afirmou apenas que aprendeu com três garotos que dançavam na rua.

5. O nariz de Michael poderia ser retirado

Eminem imita Michael no clipe Just Lose It (à esq.) e Michael após as cirurgias no nariz (á dir.) / Créditos: Divulgação

 

O maldoso boato chegou a ser motivo de sátira no clipe Just Lose It do rapper Eminem, que, fantasiado de Michael, acaba tendo o nariz jogado longe em uma boate e sendo perdido em meio aos tênis no chão da danceteria. Na época, veículos de comunicação chegaram a afirmar que, em sua morte, a prótese que usava no nariz “estava faltando, revelando pedaços de cartilagem em um buraco escuro no meio de seu rosto”. Entretanto, eram apenas boatos.

Sua autópsia revelou diversas alterações estéticas, como o couro cabeludo tatuado para melhor aparência com as perucas após as queimaduras no comercial de Pepsi, além de delinear os lábios com uma tatuagem na cor rosa e fortalecer os traços das sobrancelhas, porém, um dos médicos legistas envolvidos na análise afirmou que os rumores sobre o nariz eram “absolutamente falsos”.


+Saiba mais sobre o rei do pop através de obras disponíveis na Amazon

Intocável: A estranha vida e a trágica morte de Michael Jackson - https://amzn.to/2SaoTKz

Michael Jackson - https://amzn.to/3aZRZom

Michael Jackson, o rei do pop - https://amzn.to/2vxg9Gy

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du