Curiosidades » Civilizações

Necrópole de Varna: o suntuoso cemitério encontrado por acaso na Bulgária

Como último destino de centenas de integrantes da elite da época, o assentamento escondeu tesouros da Idade do Cobre durante milhares de anos, até ser encontrado por um trabalhador

Pamela Malva Publicado em 07/08/2020, às 07h00 - Atualizado às 08h00

Um dos crânios encontrados na Necrópole de Varna
Um dos crânios encontrados na Necrópole de Varna - Wikimedia Commons

Existem centenas de pessoas que, ao redor do mundo, dedicam sua vida para encontrar e desvendar segredos e mistérios antigos. Longe de serem especialistas ou arqueólogos, esses aspirantes a exploradores nunca se cansam.

Com detectores de metais e muita atenção, eles são capazes de descobrir desde a menor moeda, até a mais rica cidade. Uma outra gama de pessoas, no entanto, faz descobertas ainda mais impressionantes.

Seja por sorte ou por destino, o segundo grupo nunca anseia por encontrar algo do passado. Um menino cavando seu quintal, uma mulher andando pela praia ou trabalhadores de grandes obras são alguns dos protagonistas de grandes descobertas.

No caso de Raycho Marinov, um operário de escavadeira, a sorte bateu em sua porta em outubro de 1972. Enquanto trabalhava em uma zona industrial da Bulgária, ele sem querer descobriu a suntuosa Necrópole de Varna.

Artefatos de ouro e cerâmica encontrados em Varna / Crédito: Wikimedia Commons

 

De baixo da terra

Também conhecido como o Cemitério de Varna, o sítio arqueológico búlgaro logo se mostrou uma das necrópoles mais ricas do país, com tesouros verdadeiramente inestimáveis. Dois cientistas, então, foram chamados às pressas.

Juntos, os arqueólogos Mihail Lazarov e Ivan Ivanov assumiram a difícil tarefa de explorar o assentamento e trazer respostas sobre seu passado. De tão grande, a atividade demorou anos para avançar. Em meados de 2008, por exemplo, apenas 30% da necrópole havia sido escavada.

Assim, por enquanto, segundo relatórios da exploração, os arqueólogos já conseguiram encontrar e identificar 294 túmulos diferentes. Dentro das tumbas sofisticadas, objetos de ouro, cobre, cerâmica e obsidiana foram escavados e catalogados.

Acessórios de rosto encontrados em Varna / Crédito: Wikimedia Commons

 

Pedra pura

Foi a partir das centenas de sepulturas que o estudiosos puderam estudar o passado de cultura de Varna mais a fundo. Para início de conversa, descobriu-se que os túmulos datavam da Idade do Cobre, mais ou menos entre 4.600 e 4.200 a.C..

Depois, ficou claro para os arqueólogos que a antiga sociedade tinha fortes crenças religiosas acerca da vida após a morte, além de uma estrutura hierárquica estável. Homens pertencentes à elite, por exemplo, eram enterrados ao lado de muito ouro.

Nesse sentido, enquanto alguns túmulos contavam com antigos esqueletos e artefatos impressionantes, outras tumbas não apresentavam quaisquer restos mortais. Nelas, todavia, foram encontrados alguns dos maiores tesouros, feitos de ouro puro.

Fóssil e um homeme de elite de Varna e alguns artefatos de ouro encontrados / Crédito: Wikimedia Commons

 

De Varna para o mundo

Detentores de um profundo conhecimento sobre a produção de delicadas peças de metal, a comunidade de Varna era quase uma potência comercial da época. Dessa forma, eles exportavam grande parte de suas criações para terras vizinhas, além de explorar e revender os produtos da mina de sal de Provadiya.

Quanto aos acessórios de metal, os arqueólogos ficaram impressionados ao encontrar cerca de 3 mil artefatos — o equivalente a 6 kg de ouro e cobre puros. Traços feitos do metal dourado foram detectados até mesmo em algumas das 600 peças de cerâmica.

Ao fim das escavações, que ainda identificaram máscaras de argila feitas à mão, restava uma pergunta: como Varna acabou? Acredita-se que, por seu tamanho, influência e grandes riquezas, o assentamento só pode ter sido destruído por eventos externos à ele, como alterações climáticas, esgotamento da terra ou intensas epidemias.

Confira mais alguns artefatos encontrados em Varna: 

Máscara de cerâmica enconcrada em Varna / Crédito: Wikimedia Commons

 

Alguns dos acessórios encontrados em Varna / Crédito: Wikimedia Commons

 


++Saiba mais sobre arqueologia por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Arqueologia, de Pedro Paulo Funari (2003) - https://amzn.to/36N44tI

Uma breve história da arqueologia, de Brian Fagan (2019) - https://amzn.to/2GHGaWg

Descobrindo a arqueologia: o que os mortos podem nos contar sobre a vida?, de Alecsandra Fernandes (2014) - https://amzn.to/36QkWjD

Manual de Arqueologia Pré-histórica, de Nuno Ferreira Bicho (2011) - https://amzn.to/2S58oPL

História do Pensamento Arqueológico, de Bruce G. Trigger (2011) - https://amzn.to/34tKEeb

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W