Curiosidades » Reino Unido

O dia em que Freddie Mercury vestiu a princesa Diana de homem para ir em um bar LGBT

Em 1988, após ambos se encontrarem em uma festa junto com o comediante Kenny Everett, eles decidiram partir para a noite mais louca da vida de Lady Di

Daniela Bazi Publicado em 15/02/2020, às 15h56

Lady Di e Fred Mercury
Lady Di e Fred Mercury - Divulgação/Wikimedia Commons

No final dos anos 1980, Fred Mercury e a princesa Diana já tinham uma grande amizade consolidada. Apesar de ambos compartilharem agendas lotadas, eles sempre encontravam um tempo para que pudessem estar juntos em Londres. E um desses episódios rendeu um momento, no mínimo, inusitado.

Segundo a atriz Cleo Rocos em seu livro The Power of Positive Drinking, em 1988, a dupla, contando com a presença do comediante Kenny Everett, se encontrou em uma festa que ocorria na principal cidade da Inglaterra e, após algumas doses de champanhe, Lady Di teve uma ideia completamente inesperada.

Impedida de ter uma vida normal, a princesa teria pedido para que a levassem em um dos bares LGBT mais famosos da região, o Royal Vauxhall Tavern. Mercury e Kenny ficaram apreensivos no começo, principalmente pela possibilidade da imprensa descobrir que a Princesa de Gales estava em um bar gay.

Fachada do Royal Vauxhall Tavern / Crédito: Wikimedia Commons

 

Depois de muita insistência da mãe de William e Harry, eles finalmente aceitaram. Porém, para que ninguém reconhecesse Diana eles tiveram uma outra grande ideia: vesti-la de homem. Fred e Everett a colocaram em um casaco militar, acompanhado de um chapéu e óculos escuros para que ninguém a reconhecesse. 

Com tudo pronto, o trio partiu em direção para aquela que seria a noite mais louca de Lady Di. Ao chegarem ao estabelecimento, todos os holofotes estavam no vocalista do Queen, que não se importou em colocar um disfarce e foi vestido de si mesmo. A princesa passou despercebida.

Antes dessa aventura, Diana só costumava ir a bailes oficiais / Créditos: Wikimedia Commons

 

Apesar de terem montado um grande plano para satisfazer o desejo da esposa de Charles, eles permaneceram no bar por apenas 20 minutos por terem medo de que algo pudesse acontecer e gerar grandes problemas para Diana. Em seguida, partiram diretamente para o Palácio de Kesington.

A amizade entre a princesa, Kenny e Freddie perdurou até a morte de ambos por AIDS. Como uma pequena forma de guardar a memória dos amigos consigo, Lady Di acabou se tornando embaixadora da National AIDS Trust, em que era responsável pela conscientização sobre a prevenção do HIV.


++Saiba mais sobre o tema através das obras abaixo

Diana: Sua verdadeira história em suas próprias palavras, Andrew Morton (2013)

Link - https://amzn.to/2EhlUt4

Kate: Nasce uma princesa, Claudia Joseph (2011)

Link - https://amzn.to/36yUdby

Meghan: A princesa de Hollywood que conquistou a Inglaterra, Andrew Morton (2018)

Link - https://amzn.to/2EhwLU4

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.