Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Curiosidades / Bebê Rena

O livro de 1987 que foi comparado com a eletrizante Bebê Rena, série da Netflix

Bebê Rena, série de sucesso da Netflix, foi comparada com um famoso livro publicado em 1987 por Stephen King; entenda a similaridade

por Thiago Lincolins

tlincolins_colab@caras.com.br

Publicado em 15/05/2024, às 13h36

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Cena da série Bebê Rena - Divulgação/Netflix
Cena da série Bebê Rena - Divulgação/Netflix

Lançada pela plataforma de streaming Netflix, a série "Bebê Rena"se tornou um fenômeno entre o público que consome produções baseadas em histórias reais. 

Em sete episódios eletrizantes, os assinantes conhecem a história de Donny Dunn. Comediante e bartender, ele vê tudo mudar quando conhece uma mulher solitária. Após um gesto de bondade, ela se torna obcecada por Dunn.

"A vida de Donny virou de cabeça para baixo ao conhecer Martha, uma perseguidora com uma obsessão que ameaça destruir os dois", destaca a sinopse da plataforma de streaming.

Na série, o comediante Richard Gadd vive uma versão ficcional de si. Com adaptações, ele relembra os anos em que foi perseguido por uma mulher no ambiente real e virtual. Até mesmo seus amigos e parentes foram assediados pela stalker.

Segundo a Forbes, a perseguidora em questão enviou um total de 41.071 e-mails, 744 tweets, 108 páginas de cartas, 46 mensagens no Facebook e 350 horas de mensagens de voz. 

O livro

Bom, ao que tudo indica, a série não terá uma segunda temporada, entretanto, um romance publicado em 1987 gerou comparações com a história retratada pela Netflix. 

Se trata do livro "Misery: Louca Obsessão", escrito por Stephen King. O escritor, inclusive, disse que enxergou similidades entre a obra e os episódios de "Bebê Rena". Através de um texto publicado no Times, o autor agradeceu por seu livro ter sido publicado 37 anos da série criada por Gadd. 

[Colocar ALT]
Capa da obra "Misery", de Stephen King - Divulgação

"Meu primeiro pensamento foi agradecer a Deus por meu romance ter sido lançado primeiro, ou as pessoas presumiriam que eu o havia roubado de Richard Gadd", escreveu Stephen King. 

No livro de King, o público se depara com uma história chocante. Uma enfermeira aposentada vê uma chance única ao encontrar Misery Chastain, autor da série de livros que ela é fã.

Ao resgatá-lo de um acidente, Misery o trancafia em sua casa e passa a ameaçá-lo e torturá-lo. O motivo? Bom, ela, que não ficou satisfeita com o último livro da série, quer o autor reescreva o final da obra.

O autor de obras de terror rasgou elogios a "Bebê Rena".  "Ao contrário da maioria dos episódios de séries de streaming, que podem parecer inchados aos 50 minutos — ou até mais — os episódios de Bebê Rena, cada um com cerca de 30 minutos, são como golpes curtos e rápidos administrados por uma faca muito afiada", opinou. "Com menos de dois minutos do primeiro episódio, podemos ver o que diferencia Bebê Rena de tantos dramas, dramédias e psicodramas, que povoam a riqueza ocasional (e a mediocridade mais comum) do streaming de TV".