Curiosidades » Personagem

O que aconteceu com os filhos do ditador líbio Muammar Kadhafi?

Após a morte em praça pública do pai, os descendentes do tirano acabaram tendo destinos completamente diferentes

Daniela Bazi Publicado em 13/03/2020, às 08h00

Ditador líbio Muammar Kadhafi
Ditador líbio Muammar Kadhafi - Wikimedia Commons

Muammar Kadhafi foi um dos políticos mais controversos da história da Líbia, governando o país por mais de 40 anos. Em sua vida pessoal, casou-se inicialmente com Fatiha al-Nuri em 1969, pedindo o divórcio no ano seguinte. Na mesma época de seu primeiro matrimônio, conheceu Safia Farkash, uma enfermeira da tribo Obeidat, quando foi internado por apendicite.

Anos depois, ela se tornaria sua segunda esposa, permanecendo a seu lado até a morte. Depois de seu falecimento em 2011, ela se exilou na Argélia por “razões humanitárias”. O ditador teve ao total oito filhos durante seus dois casamentos, sendo sete homens e uma mulher.

Os filhos do ditador

Muhammad foi seu primogênito, sendo o único fruto do relacionamento com a primeira esposa do lunático. Após a morte do pai, se entregou aos rebeldes do Conselho Nacional de Transição e revelou à Al Jazeera, maior emissão de televisão do Catar, que havia sido bem tratado. No dia anterior a sua revelação, ele havia fugido do cativeiro com ajuda das últimas forças leais restantes. Em seguida foi para a Argélia, onde encontraria a mãe e irmã.

Saif al-Islam foi o primeiro dos filhos que Kadhafi teve com Safia, e acabou sendo alvo de diversos rumores responsáveis por difundir que ele seria o possível sucessor de Muammar. Em 2006, criticou o governo de seu pai e foi obrigado a sair da Líbia. Em 20 de outubro de 2011, tentou fugir, e boatos dizem que acabou sendo capturado pelos rebeldes.

Kadhafi foi deposto em 2011 após revoluções na Líbia / Créditos: Getty Images

 

Foi preso em 19 de novembro na cidade de Ubari, no sul do país, sendo libertado em junho de 2017. Um ano depois, Saif anunciou que iria se candidatar a presidência da Líbia, por acreditar ser “o único capaz de reunir o apoio de todas as tribos do país”, segundo uma declaração de seu porta-voz, Aymen Bouras.

O terceiro filho, Al-Saadi, investiu na carreira de jogador profissional de futebol, atuando em times da Líbia e da Europa. Ele era atacante e se aposentou no ano de 2007, passando a trabalhar como empresário em seu país natal.

Saadi foi preso em 2011 durante a revolução que matou seu pai / Crédito: Divulgação/Libyan Prison Authority

 

Hannibal foi um dos mais polêmicos filhos de Khadafi. Ganhou as manchetes principalmente, por inúmeros de violência ao passar dos anos. Entre eles estão a agressão a policiais em 2001 e a agressão a uma de suas namoradas em 2005.

Em 2008, acabou sendo acusado e preso por agredir funcionários de um hotel na Suíça, porém, acabou conseguindo fugir para a Argélia e se encontrou com seus irmãos e sua mãe.

Única mulher, mortos em batalha e caçula desaparecido

Aisha, a única mulher entre os Khadafi, tornou-se advogada e participou da equipe de defesa de Saddam Hussein, ex-líder do Iraque, e do jornalista também iraquiano Muntadhar al-Zaidi. Casou com o Coronel Ahmed al-Gaddafi al-Qahsi, primo de seu pai, fugindo também para a Argélia, onde acabou dando a luz ao quarto filho.

Rebelde líbio no sofá de sereia dourado de Aisha Gaddafi / Créditos: Getty Images

 

Mutassim era o sexto filho de Muammar e acabou sendo morto junto de seu pai na Batalha de Sirte, em 2011. Ainda em vida, foi tenente-coronel do exército líbio e também atuou como Conselheiro de Segurança Nacional da Líbia, sendo visto como outro possível sucessor do ditador, ficando atrás somente de seu irmão mais velho, Saif al-Islam.

Saif al-Arab, o filho de número sete, durante a Guerra Civil Líbia, atuou como comandante do exército líbio. Em abril de 2011, ele e outros três netos de Kadhafi teriam sido mortos durante um bombardeio feito pela OTAN, entretanto, as organizações responsáveis negam essa acusação.

Em relação ao caçula Khamis, não existem informações concretas sobre seu paradeiro final. Por ter servido como comandante de elite do Exército líbio, na chamada Brigada Khamis, acreditam-se que ele possa ter morrido durante algum combate.

Além dos oito filhos biológicos, o ditador também teria adotado mais dois durante sua vida, chamados de Hanna e Milad, onde a garota teria sido morta com apenas quatro anos de idade, em 1986, durante um bombardeio feito pelos Estados Unidos, na chamada Operação El Dorado Canyon. Entretanto, ninguém nunca ouviu falar dela antes da tragédia, e muitos acreditam que ela não teria morrido, ou até mesmo que sua adoção tenha sido póstuma.


+ Saiba mais sobre Kadhafi através obras abaixo

1. O Livro Verde: A Terceira Teoria Universal, de Muammar al-Gaddafi (2012) - https://amzn.to/32tFKvP

2. History of Libya Under Muammar al-Gaddafi, de Frederic P. Miller, Agnes F. Vandome e John McBrewster - https://amzn.to/2J3SUYR

3. O harém de Kadafi: A história real de uma das jovens presas do ditador da Líbia, de Annick Cojean - https://amzn.to/2R3BFM7

4. Why Gadhafi was Assassinated - Oil, Water and Influence - https://amzn.to/2XP3iJT

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.