Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Curiosidades / Galinha gótica

O que explica a curiosa e intrigante galinha 'gótica'?

A galinha 'gótica' impressiona por ter todo o corpo em preto azulado, até mesmo sua carne e ossos

Éric Moreira, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 11/07/2022, às 15h56

Espécie de galo de coloração corporal toda preta - Divulgação/Vídeo/Youtube
Espécie de galo de coloração corporal toda preta - Divulgação/Vídeo/Youtube

Uma espécie de galináceo — ordem de aves que englobam as galinhas — da Indonésia, chamada de ayam cemani (que significaria, em tradução livre, 'galinha toda preta') chama a atenção de quem as observa por conta de sua coloração completa e intensamente preta. A espécie é considerada a criatura mais pigmentada da Terra.

Não somente as penas, mas também a pele, o bico, a crista, a língua e os dedos dos pés da ave são de coloração escura, sem contar do mais impressionante: seus ossos, carne e até mesmo ovos.

No entanto, o ayam cemani é apenas o caso mais extremo do que os cientistas chamam de hiperpigmentação dérmica, característica também notada em outras espécies, como a Sedosa — que também pode ter apenas a pele escura —, a vietnamita H'Mong e o Galo Preto Sueco.

Imagem de ayam cemani e de uma galinha sedosa de penas brancas
Imagens de ayam cemani e de uma galinha sedosa com penas brancas / Fotos por Legendofgao e Tiefkuehlfan pelo Wikimedia Commons

Fibromelanose

A condição rara marcada pela presença predominante de cores escuras nas espécies é chamada de fibromelanose pelos cientistas.

"Temos evidências de que é um rearranjo complexo do genoma", diz Leif Andersson, geneticista da Universidade de Uppsala, na Suécia, especialista em genética de animais domésticos, à National Geographic.

A mutação subjacente à fibromelanose é muito peculiar, por isso temos certeza de que ocorreu só uma vez", explica Andersson, que ainda acrescenta que a mutação encontrada em todas essas espécies poderia ser rastreada até uma única ave, há centenas ou mesmo milhões de anos.

A condição pode ser explicada geneticamente da seguinte forma: a maioria dos animais vertebrados possui um gene conhecido como endotelina 3 — ou EDN3 — que controla, entre outras coisas, a cor da pele.

Quando uma espécie de galinha comum está se desenvolvendo, somente algumas células emitem o gene EDN3, como a dos folículos da pele e penas, o que provoca a migração de melanoblastos — células que criam cor.

No entanto, no caso das galinhas hiperpigmentadas, praticamente todas as células do corpo emitem o EDN3, o que impacta em uma geração até 10 vezes maior de melanoblastos, em comparação com outras espécies, e surgem até mesmo ossos e entranhas em cores escuras e intensas. 

Felizmente, a mutação não impacta negativamente na vida e na saúde dessas espécies de galinhas, provocando unicamente a coloração escura por todo o corpo delas.

Marco Polo

Marco Polo foi um mercador, embaixador e explorador veneziano, cujas aventuras foram registradas no livro que ficou conhecido como 'As Viagens de Marco Polo', no qual também descreve para o povo europeu algumas das maravilhas vistas em sua viagem na China e outras regiões da Ásia.

Muitos pesquisadores consideram os escritos de Marco Polo como a primeira referência a galinhas com ossos pretos, quando descreveu, em 1298, uma raça de galinha que "têm cabelos como gatos, são pretas e geram o melhor dos ovos". Acredita-se que a espécie referenciada seja da galinha sedosa, que tem sua origem da China.

Fotografia de galinha da espécie sedosa
Fotografia de galinha da espécie sedosa / Foto por Aaron Jacobs pelo Wikimedia Commons

A partir dos relatos de Marco Polo, segundo Andersson, a mutação provavelmente se espalhou pelo mundo pelas mãos de proprietários de gado que gostaram da diferente coloração entre as aves. "Acho que é bem claro que humanos gostam de diversidade nos animais domésticos", acrescenta o pesquisador.