Curiosidades » Personagem

Pendurado num posto de gasolina: 5 curiosidades sobre a morte de Mussolini

Fuzilado em 1945, o líder fascista tentou fugir da Itália, mas não conseguiu escapar de seu destino inevitável

Alana Sousa Publicado em 20/09/2020, às 08h00

O líder fascista Benito Mussolini
O líder fascista Benito Mussolini - Getty Images

Morto em 28 de abril de 1945, Benito Mussolini foi um dos criadores do fascismo, implantando sua ideologia na Itália, na qual comandou uma ditadura durante a Segunda Guerra. Diferente de seu aliado, o líder nazista Adolf Hitler, Mussolini sofreu com uma morte tão cruel quanto seus próprios atos.

Confira abaixo cinco curiosidades sobre o ditador fascista.

1. Os últimos dias

Os dias finais de Benito Mussolini foram marcados por desespero, a derrota do Eixo na Segunda Guerra era inevitável. O ditador italiano então optou por fugir, queria escapar da morte, que era o seu destino mais provável. Junto com a amante Clara Petacci, ele usou um carro e viajou em direção à Suíça.

Mussolini e Clara / Crédito: Wikimedia Commons

 

O Comitê Nacional de Libertação do Norte da Itália (CNLNI) demandava a rendição do líder fascista e orientava que outras pessoas também ajudassem na captura. O movimento entrou em acordo com os alemães para que os prisioneiros nazistas fossem libertados, caso Mussolini fosse entregue às autoridades.

Com sorte, o casal encontrou um comboio de soldados alemão e simpatizantes do partido fascista, que ofereceram proteção. No entanto, o disfarce como combatente nazista não durou e, em uma escolta, foi reconhecido por membros do CNLNI.


2. Captura

Partidários do CNLNI temiam que os nazistas viessem resgatar Mussolini, como já tinha acontecido anteriormente. Então, ao invés de entregá-lo imediatamente, optaram por viajar durante o dia, acampando naquela noite da captura.

“O chefe dessa associação de delinquentes, Mussolini, enquanto amarelo, com rancor e medo tentava atravessar a fronteira com a Suíça, foi preso. Ele deve ser entregue ao tribunal do povo para ser julgado rapidamente”, anunciou pelo rádio Sandro Pertini, líder partisan no norte da Itália.


3. Morte

Apesar do nome “Tribunal do Povo”, existem duas versões de como a decisão de matar Mussolini aconteceu, e ambas dizem a respeito somente ao comitê interno do partido: a primeira seria que Palmiro Togliatti, então secretário geral do Partido Comunista, teria autorizado a ordem ainda nos dias de procura pelo ditador, algo que ele chegou a afirmar depois; a outra possibilidade fora que a escolha foi tomada após a captura entre os membros que estavam acompanhando o fascista, de acordo com informações de Leo Valiani do Partido de Ação no CNLNI.

Corpos foram levados até Milão e amontoados em uma pilha / Crédito:Domínio Público

 

O que aconteceu depois da controversa decisão não há o que contestar. Mussolini e Petacci foram levados até um muro de pedra, que ficava na entrada de Villa Belmonte. O casal fascista foi instruído a descer do veículo e ficar em pé de frente para a parede. Às 16:10, daquele 28 de abril de 1945 Mussolini era fuzilado, assim como sua companheira. Preservando as características do italiano, para que ele pudesse ainda ser reconhecido, seu corpo foi levado rapidamente para Piazzale Loreto.


4. Linchamento

Exibido em um posto de gasolina, na praça pública de Piazzale Loreto, o ditador foi colocado em uma pilha de mortos no local. Uma multidão que celebrava a morte de Mussolini então começou a chutar, balear, urinar e cuspir em seu cadáver — ao ponto que, horas depois, seu rosto já estava completamente desfigurado.

Depois dos ataques do povo italiano, Benito foi colocado de cabeça para baixo em uma estrutura rapidamente construída. A imagem do um dia temido líder da Itália foi substituída no imaginário popular pela cena dele pendurado em uma viga de metal, encontrado seu tão merecido fim.


5. Roubo do cadáver

Um ano após a morte de Mussolini, o jornalista de direita, Domenico Leccisi, junto de outros dois colegas decidiu desenterrar o corpo, que se encontrava no cemitério de Musocco, um distrito de Milão. Na sepultura deixou uma mensagem: “Finalmente, Duce, você está conosco. Vamos cobri-lo de rosas, mas o cheiro da sua virtude vai dominar essas rosas”.

Corpos de Mussolini e Clara pendurados em uma viga de metal / Crédito: Wikimedia Commons

 

A notícia do furto se espalhou pelo mundo, todos queriam resolver o mistério. Apenas quatro meses depois, as autoridades italianas descobriram a localização do cadáver de Benito. Ele estava escondido em um mosteiro do século 15, ao sul de Milão.

Além de Leccisi, dois monges foram acusados de encobrirem o crime. Devido ao episódio, o corpo de Mussolini permaneceu com uma localização sigilosa. Somente em 1957 que o ditador pôde ser enterrado em Predappio, sua cidade natal.


Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W