Curiosidades » Curiosidades

Por que se fala na posição em que Napoleão perdeu a guerra?

Expressão só existe em português. Saiba sua curiosa origem

Mário Araújo Publicado em 29/10/2019, às 10h04

None
- Wikimedia Commons

Usada normalmente quando uma pessoa está de quatro ou em posição genupeitoral (ajoelhado com a cara no chão, ou simplesmente de quatro ), a expressão existe na língua portuguesa e é atribuída à possível posição em que o general francês Napoleão Bonaparte se encontrava num momento de derrota. No entanto, não há comprovação histórica para o fato.

As explicações são as mais variadas. “Fala-se da possibilidade de Napoleão ter se abaixado durante a Batalha de Waterloo — cuja derrota, em 1815, marcaria o fim definitivo de seu Império —, para apanhar algum objeto que caíra no chão, e ter ficado exposto ao fogo inimigo”, afirma a historiadora Raquel Stoiani, autora do livro Da Espada à Águia: Construção Simbólica do Poder e Legitimação Política de Napoleão Bonaparte.

“Há ainda quem diga que, devido a uma suposta crise de hemorroidas, ele teria passado horas na tal posição, sem poder andar a cavalo. Assim, não teria tido tempo suficiente para elaborar devidamente sua estratégia para o confronto.”

Alguns pesquisadores ainda cogitam a possibilidade da expressão ter se originado quando Napoleão e seus soldados voltavam exaustos e derrotados pelas geleiras da Rússia. No percurso, eles caíam, reclinando-se e formando com seus corpos ângulos de 90 graus — a campanha da Rússia, em 1812, é considerada o início da derrota do general.

Segundo o historiador americano David Bell, especialista em Napoleão da Universidade Johns Hopkins, tal expressão não encontra similar em outras línguas. “Em inglês, alemão ou francês não existe menção ao fato”, diz.

Seja qual for a explicação dada para a expressão na época em que surgiu, provavelmente foi inventada como uma vingança sarcástica. Napoleão era um grande inimigo de Portugal — e, portanto, do Brasil. A coroa portuguesa veio parar aqui Brasil fugida dele. Inventar uma história humilhante sobre tem a ver com o espírito com que a notícia de sua derrota final deve ter sido recebida por portugueses e brasileiros.


Saiba mais sobre a trajetória de Napoleão Bonaparte

Napoleão: uma Vida, Vincent Cronin, 2014

Link - https://amzn.to/32RVw3L

Napoleão Bonaparte: Imaginário e Política em Portugal (c.1808-1810), Lúcia Maria Bastos Pereira das Neves, 2007

Link - https://amzn.to/2Nl8Wi5

Napoleão: Uma biografia literária,  Alexandre Dumas, 2004

Link - https://amzn.to/36hMizK

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.