Curiosidades » Sexo

Prazer, monogamia e casamento: 5 fatos inusitados sobre o sexo no Egito Antigo

Com um mito da criação partindo da ejaculação de um deus, o sexo naquela época era visto de uma forma diferente — quase sagrada

Pamela Malva Publicado em 29/05/2020, às 10h00

Pintura egípcia representando casamento
Pintura egípcia representando casamento - Wikimedia Commons

Por muito tempo, os costumes egípcios ficaram perdidos entre documentos e obras da época, esquecidos. No entanto, durante a Era Vitoriana, com o crescimento da tendência egiptomania, os ingleses descobriram muito sobre o dia-a-dia no Egito Antigo.

Alguns dos fatos mais intrigantes descobertos pelos exploradores ingleses durante suas pesquisas dizem respeito ao sexo da época.

Confira 5 fatos curiosos sobre o sexo e o prazer no Egito Antigo:

1. Masturbação

Deusa mãe praticando masturbação / Crédito: Getty Images

 

Segundo o mito de criação egípcio, toda a humanidade veio da ejaculação de Atum, o primeiro deus a caminhar na terra. Assim, a masturbação e os orgasmos eram quase sagrados para essas sociedades.

No Egito Antigo, era comum que faraós fizessem uma cerimônia singular para agradecer ao deus. Para o ritual, eles costumavam se masturbar nas margens de rios, garantindo que o sêmen seguisse o fluxo da água. Segundo sua crença, o ato traria bom presságio, representando o ciclo contínuo da vida e a fertilidade.


2. Prazer e divertimento

Representação de sexo / Crédito: Divulgação/Twitter

 

Considerando suas crenças no aspecto sagrado da ejaculação e dos orgasmos, era comum que, no Egito Antigo, o sexo fosse mais que procriação. Nesse sentido, para casais egípcios, o sexo e o prazer que ele trazia eram as mais simples e naturais formas de recreação.


3. Monogamia

Pool in a Harem, obra de Jean-Léon Gérôme, feita em 1875 / Crédito: Wikimedia Commons

 

Por mais que os faraós tivessem haréns para dar continuidade a sua linhagem e, por vezes, recorressem ao incesto, os relacionamentos dos cidadãos era um pouco diferente. A monogamia, naquela época, era uma norma comum entre os casais.


4. Casamento

Representação de sexo / Crédito: Divulgação/Twitter

 

Diferentemente do sexo, os casamentos eram uma instituição focada em reprodução. Homens e mulheres se uniam em matrimônio muito cedo — com cerca de 16 anos — e tinham um acordo principal: criar e cuidar dos filhos. Assim, era comum que a infertilidade fosse uma das maiores causas dos divórcios e das separações.


5. Representações

Representação de homem com pênis ereto / Crédito: Divulgação/Twitter

 

Em diversas pinturas e estatuetas egípcias, é comum encontrar as diferentes formas de sexo consideradas sagradas naquela época. Nas culturas egípcia e mesopotâmica, por exemplo, homens eram representados com pênis eretos e mulheres — muitas vezes deusas — eram pintadas ou esculpidas praticando a masturbação.


+Saiba mais sobre o Egito Antigo através dos livros abaixo

O Livro dos Mortos do Antigo Egito, de E. A. Wallis Budge (2019) - https://amzn.to/2vzXF8o

Egito Antigo, de Stewart Ross (2005) - https://amzn.to/2vzQa1b

Desvendando O Egito, de Sergio Pereira Couto (2008) - https://amzn.to/3aZcz8l

As Dinastias do Antigo Egito, de Charles River Editors (2019) - https://amzn.to/2u7EjXV

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W