Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História

Quando uma missão espacial retornará à Lua?

Há exatos 53 anos, Neil Armstrong se tornava o primeiro homem a pisar em superfície lunar. Um retorno, porém, está mais próximo do que você imagina; confira!

Fabio Previdelli Publicado em 21/07/2022, às 10h30

O homem pisando na Lua - Divulgação/ NASA
O homem pisando na Lua - Divulgação/ NASA

Já era por volta das 2h56 do dia 21 de julho de 1969 quando Neil Armstrong se tornou o primeiro homem a pisar na Lua. “Um pequeno passo para o homem, mas um salto enorme para a humanidade”. 

Armstrong e Buzz Aldrin alussinaram o módulo lunar Eagle em nosso satélite natural cerca de seis horas antes, ainda no dia 20, mas a pegada que Neil deixou por lá só foi 'estampada' há exatos 53 anos.  

A última vez que uma missão tripulada foi enviada à Lua foi em 1972, com a Apollo 17. Mas por que nunca voltamos para lá? Embora a pergunta ainda rende grandes dúvidas e alimente inúmeras outras teorias conspiratórias, esse questionamento está próximo de seu fim, afinal, a NASA já anunciou que voltará ao nosso satélite natural muito antes do que você possa imaginar. 

De volta à Lua

E isso acontecerá já no mês de agosto, no dia 29, quando a Artemis 1 se tornará a primeira missão não tripulada do programa de retorno à Lua planejado pela agência espacial dos Estados Unidos 

Segundo explica matéria da AFP, este será só ‘um pequeno passo’ de uma série de voos para lá, o que inclui sim um com tripulação humana. A ideia é se estabelecer por lá de uma forma sustentada, o que permitirá utilizar tais experiências para planejar uma missão ainda mais ousada: Marte; o que deve ocorrer em algum momento da próxima década. 

Conforme declarações de Jim Free, responsável pela NASA, a primeira janela de datas para o lançamento do monumental Sistema de Lançamento Espacial (SLS) e da cápsula acoplada Orion está prevista para acontecer nos dias 29 de agosto, 2 de setembro e 5 de setembro.

A Artemis 1 se aventurará ao redor da face oculta de nosso satélite natural, numa missão que tem prazo de duração entre 4 e 6 semanas — embora pareça pouco, esse período será o maior que uma nave tripulada já fez sem acoplar.  

Após esse período, ela voltará à Terra, mas não sem antes posicionar pequenos satélites, os CubeStars, que desenvolverão experimentos espaciais. Com o processo de retorno, a Artemis 1 voltará de maneira tão rápida que será submetida a mais calor do que qualquer aeronave anterior.

Nosso primeiro e principal objetivo é expor o escudo térmico da Orion às condições de recuperação lunar", aponta Mike Sarafin, chefe da missão, que explica que a cápsula viajará a cerca de 39.400 km/h, com isso, ela enfrentará por volta de metade do calor do Sol.